Convocação de Palocci é suspensa por presidente da Câmara

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), suspendeu nesta quarta-feira a convocação do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, para prestar esclarecimentos à Casa sobre a evolução de seu patrimônio.

A suspensão ocorre horas depois de deputados de oposição terem aprovado a convocação do ministro.

A convocação fora proposta pelo deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e aprovada na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara.

Citando a “complexidade da questão”, Maia disse que uma decisão final sobre a convocação será tomada na próxima terça-feira, após análise da reunião da Comissão de Agricultura.

Segundo a Agência Brasil, a decisão de Maia foi contestada pelo líder do DEM, deputado Antônio Carlos Magalhães Neto (BA), que disse que não existem dispositivos regimentais que amparem a suspensão temporária da decisão da comissão.

A convocação foi pedida após o jornal Folha de S.Paulo noticiar que o patrimônio de Palocci se multiplicou por 20 entre 2006 e 2010, período no qual abriu uma empresa de consultoria, a Projeto. A Folha também informou que o ministro ganhou R$ 20 milhões somente no ano passado, com trabalhos para clientes que não revelou. No período, ele atuou como coordenador de campanha de Dilma Rousseff e, depois, como integrante do grupo de transição. Palocci diz que sua evolução patrimonial se deveu a seu trabalho como consultor. Ele alega que cláusulas de confidencialidade nos contratos da Projeto impedem a revelação de seus clientes.