Europa

Cresce prejuízo de agricultores europeus por conta de surto de bactéria

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Tocar com outro programa

Agricultores europeus estão amargando prejuízos cada vez maiores com o surto da bactéria E. coli, causadora de infecções graves.

O golpe mais recente veio da Rússia, que anunciou um veto à importação de legumes e verduras provenientes da União Europeia.

Os mais atingidos pela crise são os fazendeiros da Espanha, após autoridades alemãs terem dito – e depois voltado atrás – que os pepinos espanhóis eram a fonte da contaminação.

Os produtores espanhóis dizem estar perdendo cerca de 200 milhões de euros por semana. Eles protestaram nesta quinta-feira diante do consulado alemão.

agricultores espanhois protestam contra prejuizo

Produtores espanhóis são os mais atingidos

A União Europeia considerou a decisão da Rússia um ato desproporcional e sem justificativas, disse um porta-voz da Comissão Europeia (braço executivo da UE), Frederic Vincent.

Espanha, França e Alemanha são os maiores exportadores do continente.

A venda de vegetais também despencou dentro da Europa, depois que as autoridades que monitoram o surto da bactéria pediram à população que tomasse cuidado com a ingestão de tomates, alface e pepinos crus.

Na Alemanha, armazéns estão repletos de alimentos que, agora, não podem ser vendidos. Muitos produtores já temem a falência.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.