Hackers dizem ter atacado novamente rede da Sony

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Criminosos dizem ter roubado 1 milhão de senhas não-protegidas

Um grupo de hackers alegou nesta quinta-feira ter invadido uma rede de usuários da Sony e roubado cerca de 1 milhão de senhas, endereços de e-mails e outras informações confidenciais.

Os criminosos, que se autointitulam Lulz Security, afirmaram em comunicado ter atacado o servidor que roda o site SonyPictures.com.

A empresa disse ter tomado conhecimento do comunicado e declarou que está investigando o caso, segundo a Associated Press.

Em abril, um ataque à rede online de videogames da Sony forçou a empresa a tirar o sistema do ar temporariamente. Na ocasião, calcula-se que dados de 77 milhões de contas de usuários tenham sido roubados.

O ataque, considerado o maior da história da internet, causou prejuízos estimados em US$ 170 milhões.

Desde então, as redes da Sony se tornaram alvos para hackers – a companhia confirmou três interferências antes do ataque relatado nesta quinta-feira.

O grupo Lulz Secutiry alega estar por trás de ao menos uma dessas ações.

A invasão ao SonyPictures.com deve ser sentida fortemente pela Sony, apenas 24 horas depois de a empresa ter anunciado a restauração completa da rede do videogame PlayStation nos EUA e na Europa e o reforço de sua segurança virtual.

Senhas

Em comunicado, o grupo de hackers disse nesta quinta que invadiu um banco de dados que incluiria senhas não-protegidas, além de nomes, endereços e datas de nascimento de clientes da Sony.

“A partir de uma única inserção, acessamos tudo”, disse o texto.

O grupo criminoso declarou que os dados encontrados não estavam codificados. “A Sony armazenou 1 milhão de senhas de seus clientes em texto simples, o que significa que era uma questão de apenas pegá-las.”

Notícias relacionadas