Geração de empregos nos EUA tem forte desaceleração em maio

Reuters Direito de imagem Reuters
Image caption Funcionário da GM trabalha em fábrica de Flint (Michigan)

A geração de empregos nos Estados Unidos teve forte desaceleração em maio, enquanto o índice de desemprego no país registrou leve alta, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo governo americano.

De acordo com o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos, foram geradas 54 mil vagas de trabalho formais no país no mês passado, contra 232 mil vagas criadas em abril.

Apesar da desaceleração, este foi o oitavo mês consecutivo com aumento no número de empregos gerados nos Estados Unidos.

Já o desemprego teve alta de 0,1 ponto percentual em maio, chegando a 9,1%.

Em maio, o setor privado criou 83 mil novos empregos, enquanto os governos regionais cortaram 28 mil vagas. Este foi o 22º mês consecutivo em que o setor público reduziu a sua força de trabalho.

Além dos governos locais, a indústria foi outro setor em que houve maior corte de empregos. Já o setores de serviços de negócios, saúde e mineração tiveram os melhores resultados na geração de vagas.

Desaceleração

O correspondente de Economia da BBC Andrew Walker afirma que o relatório mensal de emprego traz mais evidências de que a economia americana pode estar desacelerando, enquanto luta para se recuperar de uma grave recessão.

Walker diz que o número de empregos gerados em maio é apenas metade do número necessário para manter ao aumento da população.

O nível de emprego nos Estados Unidos permanece 5% abaixo do pico antes da recessão, cerca de três anos e meio atrás.

O correspondente da BBC diz ainda que os dados recentes refletem aumentos nos preços da energia e o impacto do terremoto que atingiu o Japão em março na produção de carros.

Notícias relacionadas