Unctad alerta para pressão especulativa sobre preços dos alimentos

Alimentos (arquivo/PA) Direito de imagem PA
Image caption Apostando no pós-crise, investidores influenciaram alta das commodities

Um estudo divulgado neste domingo pela Unctad (Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento) alerta para os efeitos da especulação nos preços das commodities e, em especial, dos alimentos.

Segundo o estudo Price Formation in Financialized Commodity Markets: The Role of Information ("Formação de Preços em Mercados de Commodities Financializados: o Papel da Informação", em tradução livre), os preços das commodities seguem cada vez mais a lógica dos investimentos financeiros e não dos fundamentos de mercado.

"A especulação financeira distorce preços em direções não explicadas pelas forças básicas de oferta, demanda e a entrega dos produtos em si", diz a Unctad.

A partir da metade da última década vem crescendo uma tendência de aumentos abruptos e volatilidade nos preços das commmodities, que voltaram a subir desde o ano passado.

O estudo identifica fatores que contribuem para a alta dos preços, como o rápido crescimento das economias emergentes, com aumento da urbanização e da classe média e novos hábitos alimentares, além do uso de lavouras de alimentos para a produção de biocombustíveis.

No entanto, segundo a Unctad, os crescentes volumes de investimentos financeiros em mercados derivativos de commodities introduziram novas forças que afetam os preços e estimulam um comportamento no qual os participantes, em vez de tomar suas decisões baseados em fundamentos de mercado, acabam simplesmente seguindo as decisões tomadas pelos outros.

"Isso pode causar danos à economia real, onde preços de bens como alimentos afetam a saúde e o bem-estar, especialmente nos países menos ricos", diz a Unctad.

Influência

De acordo com a Unctad, o comportamento dos mercados financeiros em antecipação à recuperação da economia mundial pós-crise parece ter tido uma "influência desproporcional" no mais recente episódio de inflação das commodities.

Esse forte impacto dos investidores sobre os preços pode ter como consequência o aperto das políticas monetárias em alguns países, um exemplo do impacto desse fenômeno na economia real que, segundo a Unctad, tem sido subestimado até agora.

A Unctad observa ainda um aumento da correlação entre diferentes mercados de commodities.

"Para ilustrar esse ponto, uma análise das reações dos preços das commodities a anúncios de indicadores econômicos mostra que, minutos após a divulgação de dados sobre o desemprego nos Estados Unidos em 2010, os preços reagiram de maneira similar em diferentes mercados de commodities que têm pouco em comum", diz a Unctad.

"Isso não é o que se esperaria em um mercado em que as decisões sejam baseadas puramente nos fundamentos."

O estudo diz que, apesar de a relação com o desemprego nos Estados Unidos ser compreensível em alguns mercados de commodities, como o de petróleo, em outros, como o de cacau, não há ligação.

Recomendações

O relatório da Unctad foi feito com base em pesquisas e também em entrevistas com traders e investidores.

"Os resultados ressaltam a crescente importância no mercado desses investidores que, devido a sua força financeira, podem movimentar os preços no curto prazo", diz a Unctad.

O estudo traz uma série de recomendações, entre elas aumentar a transparência nos mercados de commodities e melhorar a regulação.

A Unctad recomenda ainda a possibilidade de medidas diretas de estabilização de preços, como intervenções ocasionais e direcionadas por parte das autoridades competentes para esvaziar bolhas de preços.