UE aumenta indenização a fazendeiros prejudicados pelo surto surto de E. coli

Agricultor francês carrega caixa com pepinos em protesto em Paris (Reuters) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Agricultor francês carrega caixa com pepinos em protesto em Paris

A União Europeia aumentou em 40% sua proposta de pacote indenizatório para fazendeiros europeus que tiveram prejuízo com o surto de infecções pela bactéria E. coli na Alemanha.

A nova proposta, de 210 milhões de euros (cerca de R$ 484 milhões) foi feita depois que a França e a Espanha rejeitaram a oferta de 150 milhões de euros (cerca de R$ 347 milhões), por ter sido considerada insuficiente pelos dois países.

O surto da bactéria E. coli já matou pelo menos 24 pessoas, infectou outras 2,4 mil e deixou centenas com complicações renais.

O comissário europeu para Agricultura, Dacian Ciolos, afirmou que mais uma revisão da situação poderá feita.

"No total, teremos um orçamento direto de 210 milhões de euros, que serão destinados para esta medida. Isto vai permitir nossa resposta aos pedidos de compensação para o período de 26 de maio até o fim de junho - 30 de junho."

"Então tomaremos conhecimento da situação e veremos se precisaremos ou não ajustar estes números", acrescentou.

Indenizações

Segundo o correspondente da BBC em Bruxelas Chris Morris, esta nova quantia não cobre o total das perdas sofridas pelos produtores de verduras e legumes europeus, depois que muitos consumidores europeu pararam de comprar estes produtos.

O surto causou o prejuízo de centenas de milhões de euros, pois toneladas de verduras e legumes frescos foram jogados fora e houve também a grande queda nas vendas e preços.

Morris afirma que a Espanha é um caso particular, pois o governo do país afirmou que espera 100% de indenização para seus agricultores depois que as autoridades alemãs inicialmente, e erroneamente, terem afirmado que os pepinos vindos daquele país eram os responsáveis pelo surto.

Os ministros da Agricultura da França e Espanha afirmaram que os produtores de frutas, legumes e verduras deveriam ser indenizados tomando como base a soma total de suas perdas, estimadas em 417 milhões de euros (mais de R$ 961 milhões) por semana.

Leia mais na BBC Brasil sobre o surto

Notícias relacionadas