Battisti pede visto de permanência no Ministério do Trabalho

O Ministério do Trabalho informou nesta quinta-feira que o ex-ativista político italiano Cesare Battisti, solto nesta madrugada por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), solicitou um visto de permanência no Brasil.

Em nota, o ministério diz que o pedido será analisado pelo Conselho Nacional de Imigração na próxima reunião do órgão, em 22 de junho.

Na última quarta-feira, o STF determinou, por seis votos a três, a libertação de Battisti, cuja extradição é requisitada pela Itália.

Com a decisão, o Supremo confirmou medida tomada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no último dia de seu mandato, em 31 de dezembro de 2010, quando rejeitou extraditar o italiano.

Preso no Rio de Janeiro em 2007, o ex-ativista fora condenado à prisão perpétua em seu país por assassinato, quando integrava o grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC). Ele alega ser perseguido politicamente pelas autoridades italianas.

O governo italiano anunciou que vai recorrer ao Tribunal Internacional de Justiça, com sede em Haia (Holanda), para tentar reverter a decisão do Supremo.