Fotos

Fotógrafo registra grafites líbios que zombam de Khadafi

GALERIA DE FOTOS: GRAFITE CONTRA O REGIME LÍBIO

  • Foto: Rory Mulholland
    O jornalista da agência de notícias France Presse Rory Mulholland fotografou grafites e cartazes feitos na Líbia, em protesto constra o regime do líder Muamar Khadafi. Foto: Rory Mulholland
  • Foto: Rory Mulholland
    Segundo Mulholland, caricaturas de Khadafi se espalharam pela cidade de Benghazi, à leste do país, que está sob o controle dos rebeldes. Foto: Rory Mulholland
  • Foto: Rory Mulholland
    Nos desenhos, também há constantes referências à repressão do governo aos protestos que ocorrem no país. Foto: Rory Mulholland
  • Foto: Rory Mulholland
    O fotógrafo, que fez o registro dos grafites em maio, disse que "as muitas excentricidades do líder líbio o tornam um alvo perfeito para a sátira". Foto: Rory Mulholland
  • Foto: Rory Mulholland
    Mulholland diz ainda que o súbito crescimento da arte de rua na cidade é uma manifestação visual da liberdade de expressão conquistada pelos líbios. Foto: Rory Mulholland
  • Foto: Rory Mulholland
    Algumas das caricaturas, como a da foto acima, fazem referência ao livro verde, em que Khadafi expôs sua filosofia política nos anos 70. Foto: Rory Mulholland
  • Foto: Rory Mulholland
    Outras ainda fazem alusões ao filho de Khadafi Saif Al-Islam (foto), um dos principais porta-vozes do regime desde o início dos protestos. Foto: Rory Mulholland
  • Foto: Rory Mulholland
    Artistas também fizeram fotos falsas e cartazes transformando a imagem de Khadafi no Photoshop, programa de criação e manipulação de imagens. Foto: Rory Mulholland
  • Foto: Rory Mulholland
    Segundo Mulholland, um dos homens que desenhava caricaturas de Khadafi, Qais Al-Halali, foi morto pela polícia no final do mês de maio. Seus colegas continuam a desenhar em sua honra. Foto: Rory Mulholland
  • Foto: Rory Mulholland
    O fotógrafo diz que muitas pichações encontradas em Benghazi são comoventes e expressam as aspirações de liberdade comuns a diversos países do Oriente Médio. Foto: Rory Mulholland

O jornalista da agência de notícias AFP Rory Mulholland fotografou grafites e cartazes feitos na Líbia em protesto contra o regime do líder Muamar Khadafi.

As caricaturas de Khadafi se espalharam pela cidade de Benghazi, no leste do país, considerada informalmente a capital dos rebeldes que vêm lutando pela queda do regime há meses.

Nos desenhos também há constantes referências à repressão do governo aos protestos que ocorrem no país.

Mulholland, que fez o registro dos grafites em maio, disse que "as muitas excentricidades do líder líbio o tornam um alvo perfeito para a sátira".

O fotógrafo diz ainda que o súbita popularização desses tipos de arte de rua na cidade é uma manifestação da liberdade de expressão conquistada pelos líbios nas áreas ocupadas pelos rebeldes.

Os desenhos fazem alusões ao Livro Verde, onde Khadafi explicou sua filosofia política quando assumiu o poder, nos anos 70. Em outros casos, as charges se referem ao filho de Khadafi, Saif Al-Islam, um dos principais porta-vozes do regime desde o início dos protestos.

Segundo Mulholland, um dos homens que desenha caricaturas de Khadafi, Qais Al-Halali, foi morto pela polícia no final do mês de maio, e seus colegas dizem que continuam a desenhar em sua honra.

Para o repórter da AFP, muitas pichações encontradas em Benghazi são expressam as aspirações de liberdade comuns aos países do Oriente Médio, envolvidos nos levantes populares deste ano.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.