Atentados a bomba deixam ao menos 32 mortos no Paquistão

Direito de imagem Reuters
Image caption Militantes ampliaram os ataques desde a morte de Bin Laden

Duas bombas explodiram na cidade de Peshawar, no noroeste do Paquistão, matando pelo menos 32 pessoas e deixando mais de 80 feridos.

O ataque ocorreu próximo a um mercado, em uma área onde estão localizados escritórios de políticos e de residências de militares.

Autoridades locais culparam o Taleban paquistanês pelas explosões. Militantes islâmicos no país vêm ampliando os ataques desde que o líder da Al-Qaeda Osama Bin Laden foi morto pelos Estados Unidos, no mês passado.

Na quinta-feira, oito soldados foram mortos em um posto de controle no Waziristão do Sul.

Carro-bomba

Um policial de Peshawar, que fica próxima à fronteira com o Afeganistão, disse à agência Associated Press que a primeira explosão foi menor e ocorreu pouco depois da meia noite (16h no horário de Brasília).

Minutos depois, quando moradores e policiais estavam ajudando os feridos, a segunda bomba explodiu.

De acordo com a polícia, o segundo explosivo estava localizado em um carro e foi detonado à distância.

O ataque ocorreu no momento em que o diretor da CIA, Leon Panetta, e o presidente afegão, Hamid Karzai, visitam Islamabad para discutir com autoridades paquistanesas sobre a possibilidade de negociar com o Taleban.

Notícias relacionadas