Livro mapeia joaninhas na Grã-Bretanha e Irlanda

Atualizado em  15 de junho, 2011 - 10:46 (Brasília) 13:46 GMT

galeria de fotos: Joaninhas da Grã-Bretanha e Irlanda

  • Foto: Peter Brown/ Anglia Ruskin University
    A primeira publicação a mapear todas as 47 espécies de joaninhas encontradas na Grã-Bretanha e Irlanda descobriu que alguns dos tipos mais comuns do inseto estão em declínio na região. Foto: Peter Brown/ Anglia Ruskin University
  • Foto: Richard Comont
    O atlas Ladybirds (Coccinellidae) of Britain and Ireland, baseado em registros de especialistas e voluntários, traz observações detalhadas de joaninhas feitas nos últimos 20 anos. Foto: Richard Comont
  • Foto: Remy Poland
    "As joaninhas capturaram a imaginação das pessoas por séculos. Quando a Pesquisa Online de Joaninhas Britânicas foi lançada em 2005 nunca poderíamos imaginar que dezenas de milhares de pessoas contribuiriam com registros", disse o professor Peter Brown, co-autor do livro. Foto: Remy Poland
  • Foto: Richard Comont
    "Esta resposta impressionante nos permitiu analisar as mudanças na distrubuição de joaninhas ao longo do tempo. Além disso, as observações meticulosas dos colaboradores nos deu inspiração para novas direções de pesquisa", disse Brown. Foto: Richard Comont
  • Foto: Mike Majerus
    Os resultados mostraram que enquanto dez espécies de joaninhas estão em declínio nos últimos 20 anos, outras cinco vêm aumentando em número. Foto: Mike Majerus
  • Foto: Peter Brown/ Anglia Ruskin University
    O livro traz ainda mapas de distribuição de cada espécie, assim como informações detalhadas sobre os insetos e aspectos históricos. Foto: Peter Brown/ Anglia Ruskin University
  • Foto: Mike Majerus
    A espécie mais comum é a joaninha de 7 bolinhas, que teve 27 mil registros, seguida pela recém-chegada predadora joaninha-arlequim (foto), com 25 mil registros. Foto: Mike Majerus
  • Foto: Peter Brown/ Anglia Ruskin University
    Ladybirds (Coccinellidae) of Britain and Ireland tem autoria de Helen Roy, Peter Brown, Robert Frost e Remy Poland e é uma publicação do Biological Records Centre, Centre for Ecology and Hydrology, UK. Foto: Peter Brown/ Anglia Ruskin University

A primeira publicação a mapear todas as 47 espécies de joaninhas encontradas na Grã-Bretanha e Irlanda descobriu que alguns dos tipos mais comuns do inseto estão em declínio na região.

O atlas Ladybirds (Coccinellidae) of Britain and Ireland, baseado em registros de especialistas e voluntários, traz observações detalhadas de joaninhas feitas nos últimos 20 anos, mas o registro mais antigo presente na publicação foi feito perto da cidade de Oxford em 1819.

"As joaninhas capturaram a imaginação das pessoas por séculos. Quando a Pesquisa Online de Joaninhas Britânicas foi lançada em 2005 nunca poderíamos imaginar que dezenas de milhares de pessoas contribuiriam com registros", disse o professor Peter Brown, da Universidade de Anglia Ruskin e co-autor do livro.

"Esta resposta impressionante nos permitiu analisar as mudanças na distribuição de joaninhas ao longo do tempo. Além disso, as observações meticulosas dos colaboradores nos deu inspiração para novas direções de pesquisa", disse Brown.

Os resultados mostraram que enquanto dez espécies de joaninhas estão em declínio nos últimos 20 anos, outras cinco vêm aumentando em número.

A espécie mais comum é a joaninha de 7 bolinhas, que teve 27 mil registros, seguida pela recém-chegada predadora joaninha-arlequim, com 25 mil registros.

Ladybirds (Coccinellidae) of Britain and Ireland tem autoria de Helen Roy, Peter Brown, Robert Frost e Remy Poland e é uma publicação do Biological Records Centre, Centre for Ecology and Hydrology, UK.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.