Número 2 do governo britânico chega ao Brasil para ampliar cooperação bilateral

Direito de imagem PA
Image caption Visita de Clegg é parte de 'ofensiva' britânica em países vistos como estrelas das próximas décadas

O número dois do governo britânico, o vice-premiê Nick Clegg, desembarca nesta terça-feira no Brasil para uma visita de dois dias ao país, em que serão tratados temas como comércio bilateral, educação e troca de experiência sobre grandes eventos esportivos.

A comitiva de Clegg contará também com representantes de universidades e de ministros das áreas de Esporte, Cultura, Comércio e Educação.

A visita é vista como uma “ofensiva” do governo britânico em países que considera as estrelas das próximas décadas, como delineou o ministro do Exterior britânico, William Hague, em um discurso feito no centro de estudos Canning House, no ano passado.

O próprio Hague estava de visita marcada para o Brasil no início deste ano, quando os planos foram interrompidos pela crise líbia, na qual a França e a Grã-Bretanha tomaram a dianteira pressionando por uma resposta bélica da Otan, a aliança militar ocidental.

De acordo com a Embaixada da Grã-Bretanha no Brasil, a visita tem o objetivo de ampliar a cooperação do Reino Unido com o Brasil em várias áreas.

“Esta visita é um passo concreto na renovação de laços com a América Latina. O tamanho e natureza de minha delegação refletem a importância que damos ao relacionamento com o Brasil”, disse Clegg às vésperas da visita.

“Acreditamos firmemente que o engajamento com as potências emergentes é o caminho a seguir e que temos muito em comum com o Brasil: dos valores essenciais, como o respeito à democracia e aos direitos humanos, ao forte compromisso de promover mais integração entre o norte e o sul”.

Missão empresarial

Nick Clegg viaja acompanhado de 40 empresários de setores como infraestrutura, petróleo e gás, serviços, biotecnologia, construção, energia – incluindo energia limpa.

A agenda que o vice-premiê britânico cumpre na terça e na quarta-feira inclui encontros no Rio, São Paulo e Brasília, com autoridades como o vice-presidente Michel Temer, mas não uma reunião com a presidente Dilma Rousseff.

Para o governo britânico, a visita do número dois do governo não deve representar demérito para o propósito da visita.

Porta-vozes sublinham que o premiê britânico, o conservador David Cameron, também tem intenção de visitar o Brasil.

Agenda

Durante a visita, deve ser assinado um acordo para permitir o financiamento de pesquisa em biocombustível.

Juntamente com o governador Geraldo Alckmin, Clegg participará da abertura de um encontro de economia verde, onde serão apresentadas soluções de baixo carbono criadas por empresas e instituições dos dois países.

Está previsto também um encontro entre 15 diretores de universidades britânicas com seus equivalentes brasileiros para discutir iniciativas de parcerias na área educacional.

A educação é um dos setores em que os especialistas afirmam que pode haver gargalos para o desenvolvimento do Brasil, por isso a preocupação do governo britânico em manter sua importância entre os talentos brasileiros.

Redução da pobreza

Já em Brasília, Clegg irá assinar, juntamente com o Ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, um acordo de desenvolvimento internacional para incrementar o trabalho bilateral conjunto de promoção do crescimento global e redução da pobreza.

Os dois países também já cooperam na questão da realização das Olimpíadas – Londres, a sede dos Jogos de 2012, passará a tocha para o Rio de Janeiro, sede de 2014.

O vice-premiê participa no Rio, na sede das Olimpíadas de 2016, de uma conferência dedicada a discutir o legado e a sustentabilidade de Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

Clegg encerra sua visita ao Brasil no Copacabana Palace, onde ele e toda a delegação comparecem à festa de comemoração do aniversário da rainha Elizabeth 2ª.

Notícias relacionadas