Exército sírio avança e refugiados fogem para a Turquia

Refugiados a caminho da fronteira com a Turquia em 23 de junho (Foto Reuters) Direito de imagem Reuters
Image caption ONU estima que entre 500 e 1500 pessoas venham tentando fugir diariametne pela fronteira

Centenas de refugiados sírios estão tentando fugir para a fronteira da Siria com a Turquia e escapar de um ataque de tropas sírias, segundo testemunhas na região.

Atiradores profissionais e tanques entraram no vilarejo de Khirbet al-Jouz, perto do local onde estão montadas tendas de campos de refugiados improvisados.

Centenas de pessoas passaram por uma cerca de arame farpado para entrar no território turco.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados estima que de 500 a 1500 pessoas têm fugido diariamente da Síria pela fronteira com a Turquia.

Acredita-se que mais de 1,3 mil pessoas já foram mortas desde que teve início, há três meses, a rebelião popular contra o governo do presidente Bashar Al-Assad.

A família Assad, que domina o governo sírio, segue o ramo alauíta do Islã, ao passo que a maior parte da população do país é muçulmana sunita.

Os alauítas são considerados por alguns como seguidores de uma ramificação do Islã xiita, mas não são reconhecidos como muçulmanos pela maioria dos sunitas e mesmo por vários xiitas.

Eles acreditam que o profeta Maomé forma uma trindade sagrada com Ali, seu primo, e Salman, o persa, um de seus companheiros e figura importante no Islamismo.

Os protestos na Síria têm sido realizados em áreas predominantemente habitadas por muçulmanos sunitas.

As tensões na fronteira síria e turca vem provocando uma cisão entre os governos da Síria e da Turquia.

Tradicional aliada da Síria, a Turquia tem feito fortes críticas à violenta repressão contra oposicionistas lançada pelo regime de Assad.

Notícias relacionadas