Polícia usa gás contra manifestantes em Atenas

Atualizado em  28 de junho, 2011 - 11:33 (Brasília) 14:33 GMT

Grevistas enfrentam polícia em protesto contra pacote na Grécia

Os manifestantes foram às ruas um dia antes da votação do pacote de austeridade fiscal no Parlamento.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

A polícia grega usou gás lacrimogênio e em confrontos com manifestantes na capital do país, Atenas, nesta terça-feira, após o início de uma greve geral de 48 horas contra a votação de um plano de austeridade pelo Parlamento - considerada crucial para o futuro econômico do país.

Cerca de 20 mil manifestantes se reuniram em frente ao Parlamento, onde o plano deve ser votado na quarta-feira. Mais de 5 mil policiais foram deslocados para o local.

Três policiais foram feridos por pedras arremessadas por jovens encapuzados e um manifestante foi esfaqueado durante choques entre grupos rivais.

Os protestos começaram pacíficos, mas se tornaram violentos após algumas horas, com manifestantes cometendo atos de vandalismo.

Greve

Polícia grega em frente a manifestantes em Atenas (AFP/Getty)

Manifestantes querem que os parlamentares rejeitem o plano de austeridade

A greve paralisou a grande maioria do transporte público e diversos outros setores do país.

Manifestações foram marcadas em todo o país e dezenas de milhares de pessoas são esperadas nas ruas da Grécia nesta terça e na quarta-feira, dia da votação.

O primeiro-ministro grego, George Papandreou, afirmou que se o governo for derrotado e as medidas não forem aprovadas pelo Parlamento, os cofres do país ficarão vazios "em uma questão de dias".

Entre as medidas do plano de austeridade estão cortes orçamentários, aumento de impostos e privatizações. A União Europeia e o FMI condicionam a aprovação das medidas para liberar a última parcela – de 12 bilhões de euros (R$ 27 bilhões) – de um pacote de resgate financeiro ao país.

Mas sindicatos se opõem às propostas do governo, principalmente à que prevê a cobrança de impostos de trabalhadores que ganham salário mínimo. Sindicatos afirmam ainda que após meses de cortes de vagas no setor público, a taxa de desemprego ultrapassou os 16%.

Pesquisas de opinião sugerem que entre 70% e 80% dos gregos são contra as medidas de austeridade.

“As medidas são boas para os bancos, não para os trabalhadores. A Europa não deve nos enxergar como párias”, disse o funcionário público Yannis Tsounis à agência Reuters.

“Estamos começando a nos sentir como se não pertencêssemos à Europa”, completou.

"Somos contra o que eles estão tentando fazer conosco", afirmou o bancário Kali Patouna. "Sabemos muito bem que todas estas medidas serão nosso fim. Elas terão consequências extremas para trabalhadores e todo o resto, em todos os níveis sociais."

Consequências

Se as medidas forem aprovadas, a próxima parcela do plano de ajuda para a Grécia, de 110 bilhões de euros, será liberada pela União Europeia e o FMI.

Autoridades europeias também começaram a finalizar os detalhes de um segundo plano de ajuda, estimado em 120 bilhões de euros, que visa ajudar a Grécia a pagar suas dívidas até o final de 2014.

Segundo o correspondente da BBC em Atenas Chris Morris, a derrota do governo nesta semana poderia desencadear a tensão em toda a zona do euro, com a Grécia enfrentando a perspectiva de se transformar no primeiro país membro da União Europeia a dar o calote em suas dívidas já no próximo mês.

Mas o principal líder da oposição, Antonis Samaras, do Partido Nova Democracia, disse que a ideia por trás do pacote de austeridade, de cortes nos gastos, é equivocada, e defendeu uma redução nos impostos para estimular a economia.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.