Protestos contra regime sírio reúnem ‘centenas de milhares’ de pessoas

Atualizado em  1 de julho, 2011 - 19:33 (Brasília) 22:33 GMT
Protestos em Aleppo, segunda maior cidade da Síria (Reuters)

Manifestações foram registradas em diversas cidades, incluindo Aleppo, a segunda maior da Síria

Centenas de milhares de pessoas desafiaram nesta sexta-feira a repressão policial e saíram às ruas da Síria em novos protestos antigoverno, segundo relatos.

Foram registrados protestos em Damasco, no leste e no oeste do país e em cidades que fazem fronteira com outros países.

Grupos de direitos humanos dizem que ao menos cinco pessoas foram mortas a tiros por forças de segurança na cidade de Homs (centro). Outras duas teriam morrido durante protestos em Qadam, subúrbio da capital síria.

Nos demais locais, a correspondente da BBC Lina Sinjab diz que as manifestações desta sexta - que estão entre as maiores já realizadas no país desde o início da onda de levantes, em março - correram de forma pacífica.

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, disse que “o tempo está se esgotando” para que o governo sírio promova reformas.

Em visita à Lituânia, ela disse que o presidente da Síria, Bashar al-Assad, enfrentará uma crescente resistência organizada a seu regime se não fizer “uma genuína transição à democracia”.

Em três meses de manifestações antigoverno, grupos de direitos humanos dizem que 1,7 mil pessoas foram mortas, entre civis e soldados do regime.

Assad prometeu dialogar com opositores e introduzir reformas, mas parte dos manifestantes agora exige sua deposição.

Preces de sexta

Centenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de distintas cidades do país após as preces desta sexta-feira, de acordo com relatos. As marchas foram convocadas por redes sociais.

Marcha pró-regime em Damasco, nesta sexta

Multidões também foram às ruas defender o regime de Assad

Ativistas da oposição dizem que até 3 milhões de pessoas tomaram parte nas manifestações, mas os números não puderam ser checados de maneira independente.

Em Homs, onde cinco pessoas teriam sido mortas a tiros, diversos manifestantes ficaram feridos após serem alvejados pelas tropas estatais, armadas com tanques.

Em Hama, ao norte de Damasco, ativistas disseram que as marchas antigoverno reuniram 500 mil pessoas.

Um morador declarou à BBC Árabe que havia “centenas de milhares de pessoas cantando ‘vá embora, vá embora, as pessoas querem a queda do regime’. Toda Hama está celebrando e está nas ruas hoje”.

Houve protestos também na segunda maior cidade da Síria, Aleppo, onde a polícia teria reagido com gás lacrimogêneo.

As recentes manifestações se seguem às mortes de três civis no norte do país, na última madrugada.

Já a TV estatal síria levou ao ar imagens de marchas pró-Assad sendo realizadas em Aleppo, com grupos de pessoas cantando “Deus, Síria, Bashar e só”.

Damasco e outras cidades do norte também registraram demonstrações de apoio ao governo e às promessas de reforma feitas por Assad.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.