Mineiros chineses ficam presos depois de desabamento e inundação

Equipes de resgate trabalham na mina de carvão na região de Guangxi (AFP) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Trabalho de equipes de resgate é prejudicado por presença de gases explosivos e inundações

Equipes de resgate no sul da China tentam chegar neste domingo a mais de 40 mineiros presos em minas de carvão depois que um dos poços foi inundado e outro desabou, deixando três mineiros mortos.

As equipes tentam retirar o gás explosivo e a água de uma das minas, que fica na região de Guangxi. A terra, encharcada pelas fortes chuvas, desabou em um dos poços no sábado.

Segundo a agência de notícias Xinhua, as equipes de resgate afirmam que o nível da água continua subindo dentro da mina de Niupeng na província vizinha de Guizhou.

O acidente aconteceu pela manhã. Autoridades responsáveis pela mina de carvão confirmaram que 21 mineiros ficaram presos e outros dois foram declarados desaparecidos um dia depois segundo a Xinhua.

Na outra mina, em Guangxi, as equipes tentam chegar a 19 mineiros que estariam a 390 metros de profundidade.

A Xinhua informa que o progresso da operação de resgate parece ser lento devido ao acúmulo de gás explosivo na mina e também à inundação.

O canal de TV China Central Television transmitiu uma entrevista com um mineiro que contou ter ouvido uma grande explosão antes do desabamento, que teria matado os três mineiros.

As minas da China são consideradas as menos seguras do mundo, mais de 2,6 mil mineiros morreram em acidentes apenas em 2009. Neste último caso, as fortes chuvas que atingiram a região teriam causado o acidente.

Notícias relacionadas