Após viver de restos, ex-doméstica vira técnica de enfermagem

Atualizado em  13 de julho, 2011 - 06:14 (Brasília) 09:14 GMT

Player

Leila se esforçou para estudar e sonha com faculdade e casa própria.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

Ex-empregada doméstica e atual técnica de enfermagem, Leila Ramos Barbosa está longe de onde começou, mas ainda sonha com mais.

Filha de uma família destroçada após o abandono da mãe e o alcoolismo do pai na infância, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, ela começou a trabalhar como empregada doméstica aos 13 anos, e teve que ignorar o estudo e abraçar o trabalho para viver na adolescência.

Leila Ramos Barbosa

Leila quer fazer faculdade, ter casa própria e trabalhar em uma UPA

Depois de já ter sobrevivido de restos de feira livre catados nas ruas e rejeitado a escolha de amigas da adolescência que seguiram o caminho da prostituição, Leila voltou para a escola aos 17 anos para completar o ensino fundamental e médio.

Na casa onde foi trabalhar como doméstica e babá aos 16 anos, na Taquara, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio, voltou a estudar à noite e acabou sendo adotada pela família.

Hoje, ela e a filha, Nayara, de 15 anos, dividem o apartamento com seus antigos patrões, Suzana e Luiz Ribeiro, e seus filhos e neto, a quem Leila se refere como filhos e irmãos de criação.

O casal - ele, mecânico, ela, secretária de consultório médico - apoiou sua volta aos estudos e pagou por seu curso de técnica de enfermagem, além de outras especializações posteriores.

Leila trabalha na enfermaria do Circo Voador, casa de shows na badalada Lapa, e muitas vezes tem que virar noites para seguir direto de lá para o estágio que faz três vezes por semana em uma empresa.

Está estudando enfermagem do trabalho e ainda tem uma lista com muitos outros sonhos:faculdade, casa própria e um emprego em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.