Tubarão de 500 kg pula dentro de barco na África do Sul

Atualizado em  21 de julho, 2011 - 15:47 (Brasília) 18:47 GMT
Tubarão dentro de barco de pesquisa (Foto: Oceans Research)

Tubarão dentro de barco de pesquisa (Foto: Oceans Research)

Um tubarão branco de 500 kg e três metros de comprimento conseguiu pular dentro de um barco de pesquisa na África do Sul, na última segunda-feira.

O fato ocorreu enquanto pesquisadores da vida marinha trabalhavam na cidade costeira de Mossel Bay, no sudeste do país, em um projeto que visa identificar tubarões brancos e analisar as populações da espécie na África do Sul.

A especialista de campo Dorien Schroder e outros seis tripulantes atiravam sardinhas ao mar para atrair tubarões e, desta forma, fazer fotos de suas barbatanas dorsais para identificar cada um deles e estimar quantos tubarões vivem na baía da região.

"Geralmente, quando fazemos isto, um certo número de tubarões fica em volta do barco", disse à BBC Schroder, que faz pesquisas para a organização Oceans Research, como parte do Projeto Grande Tubarão Branco.

"Foi quando ouvi um barulho e, quando me virei, um grande tubarão branco estava no ar, logo acima de uma das minhas estagiárias."

Schroder conta que, "por sorte, a estagiária deu um passo em minha direção", e, devido a isso, o tubarão não caiu em cima dela.

"Mais tarde, ela me disse que pensou que eu saberia o que fazer, e por isso foi na minha direção."

Tubarão dentro de barco de pesquisa (Foto: Oceans Research)

Tubarão recebeu água durante o período em que ficou no barco (Foto: Oceans Research)

Ajuda

A pesquisadora agarrou a estagiária pela camiseta e a levou até outra parte do barco.

O tubarão, por sua vez, caiu e inicialmente ficou com metade do corpo dentro do barco. Mas, segundo Schroder, "devido ao fato de os tubarões apenas de moverem para frente, ele entrou totalmente no barco".

"E, claro, ele estava em pânico, não pensou que cairia no barco, (o tubarão) pensou que cairia na água. Então ele ficou se debatendo", disse.

"Todos os estagiários foram para outra parte do barco e nós esperamos o tubarão se acalmar para fazermos alguma coisa", afirmou.

No entanto, devido ao peso do tubarão, Dorien e os estagiários tiveram de pedir ajuda para tirá-lo do barco. Pelo rádio, a pesquisadora chamou outros dois cientistas da Oceans Research que estavam em terra, e um dos diretores da organização, Ryan Johnson, foi para o local.

"Nós recebemos um pedido de socorro pelo rádio, da Dorien, fomos até lá e, em quatro pessoas, esperávamos tirar o tubarão (do barco). Mas, quando chegamos lá e vimos a situação, percebemos que não ia ser assim: ele tinha três metros e 500 kg e queria morder", disse Johnson à BBC.

"Depois de algumas tentativas de jogar ele de volta ao mar, entramos em contato com as autoridades portuárias e pedimos ajuda (para tirar o tubarão do barco)."

O cientista afirma que deve ter sido uma "experiência incrivelmente estressante para o tubarão" e diz que os cientistas tentaram jogar água no tubarão durante todo o tempo.

Segundo Johnson, depois de conseguir mais ajuda junto a um barco de pesca, o tubarão foi retirado do barco pela cauda, pendurado em cordas.

Tubarão recebe ajuda de pesquisador (Foto: Oceans Research)

Desorientado, o tubarão precisou de ajuda para nadar normalmente (Foto: Oceans Research)

Desorientado

O diretor da Ocean Research diz que o tubarão estava desorientado e estressado devido à experiência dentro do barco.

"Devido ao estresse que ele passou, ele nadou pela baía, que era um lugar estranho para ele), e em direção à praia", afirma Johnson.

Os cientistas foram então para a água, a fim de tentar ajudar o tubarão a sair da praia. Depois de algumas tentativas sem sucesso, eles decidiram amarrar o animal em um dos barcos e levá-lo ao mar, onde ele foi solto.

Schroder disse à BBC que, depois do encontro com o grande tubarão, o barco já está de volta à água.

"Algumas coisas se quebraram, a fibra de vidro se rompeu quando o tubarão caiu lá, mas consertamos no mesmo dia e ele (o barco) já voltou para a água", disse.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.