Relembre falsos boatos que se espalharam e viraram notícia

Direito de imagem Reuters
Image caption 'Hoax' sobre QI de usuários do Internet Explorer espalhou-se pelas redes sociais e virou notícia

Uma falsa pesquisa, que dizia que usuários do Internet Explorer teriam QI mais baixo do que pessoas que usam outros navegadores de internet, se espalhou pela rede e acabou sendo reproduzida em inúmeros sites de notícias.

Diversos veículos noticiaram o estudo creditado à empresa ApTiquant, sediada no Canadá. No entanto, o site da empresa revelou-se falso. O telefone fornecido pela empresa tampouco funciona.

O domínio foi registrado há apenas um mês, e as fotos de funcionários listados no site foram copiadas de outra empresa, a francesa Central Test.

O autor da notícia falsa e do site não foi descoberto. A notícia espalhou-se pelas redes sociais e por e-mails, até parar nos sites de notícias.

Um release de imprensa falso da ApTiquant afirmava que 100 mil usuários de internet haviam realizado testes de QI. Ao se comparar o resultado dos testes com o navegador preferido, o estudo concluiu que os usuários de Internet Explorer tinham QI inferior aos dos demais internautas.

Um especialista em segurança de internet avaliou os e-mails com o release de imprensa da ApTiquant e concluiu que não há vírus na mensagem.

A pesquisa sobre o Internet Explorer é mais uma notícia falsa (chamada de "hoax" por internautas) a se espalhar pela rede.

Confira abaixo outros casos de notícias falsas que ganharam contornos de verdade até serem desmascaradas:

Image caption Foto que seria da blogueira lésbica de Damasco foi tirada de um perfil do Facebook

'Menina lésbica de Damasco'

Em junho deste ano, o americano Tom MacMaster, de 40 anos, confessou ser o autor de um blog em que assinava como uma menina lésbica em Damasco.

MacMaster criou o pseudônimo Amina Aballah Arraf e narrava no blog as dificuldades de ser uma mulher homossexual na Síria.

Para sair de férias, MacMaster inventou no blog que Amina havia sido sequestrada, gerando uma campanha internacional de ativistas em apoio à blogueira. O fato foi noticiado por jornais em todo o mundo, até que se descobriu que o americano havia criado toda a história.

O menino do balão

Redes de TVs americanas passaram boa parte da tarde de 15 de outubro de 2009 transmitindo cenas ao vivo de um balão voando descontroladamente, que estaria carregando um menino de seis anos.

Os pais de Falcon Heene diziam que o garoto havia entrado escondido no balão. Após mais de uma hora de tensão, o balão pousou, mas Falcon não estava dentro dele, e sim escondido no porão de sua casa.

Direito de imagem Reuters
Image caption Pai de Falcon Heene foi preso por ter enganado a todos no episódio conhecido como 'Menino do balão'

Durante uma entrevista com o garoto na mesma noite, a farsa veio à tona. Descobriu-se que ele havia sido orientado a se esconder no porão por seus pais, que queria atrair atenção midiática para um programa de TV que iriam estrelar. O pai foi condenado a 90 dias na prisão e a mãe, a 20. E tiveram de pagar uma multa de US$ 36 mil.

Gatinho bonsai

Em 2000, um estudante americano criou um site – o www.bonsaikitten.com – para ensinar como fazer um filhote de gato crescer dentro de uma garrafa, seguindo técnicas de poda da famosa planta japonesa. O site dizia que filhotes de gato tinha ossos muito flexíveis e por isso era possível moldá-los.

A brincadeira convenceu muita gente e gerou protestos furiosos de internautas, revoltados com a crueldade com que os gatinhos estavam sendo tratados. Aparentemente, até mesmo o FBI teria investigado os criadores do site e os questionado sobre violência contra animais.

O turista do 11 de Setembro

Pouco depois dos atentados terroristas de 11 de Setembro, começou a circular na internet a foto de um homem que estaria no alto de uma das Torres Gêmeas, sendo que ao fundo da imagem podia se ver um avião se aproximando. A foto teria sido tirada momentos antes do ataque.

Várias evidências mostraram que a foto não passava de uma montagem. Uma delas era o modelo do avião, diferente dos que se chocaram contra as Torres Gêmeas. Mas, a essa altura, o “turista” já havia se transformado em “celebridade” da internet, e surgiram dezenas de montagens mostrando sua foto nas mais diversas situações, como no assassinato de John F. Kennedy e ao lado de Stálin.

Segundo uma matéria da revista americana Wired, o "Tourist Guy" foi identificado como Péter Guzli, um húngaro de 25 anos que fez a montagem para divertir os amigos e diz jamais ter imaginado que a brincadeira ganharia tamanha proporção.

O vírus do ursinho

Direito de imagem AFP
Image caption Gates protagonizou um dos primeiros 'hoax': o de que teria comprado a Igreja Católica

Muitos se apavoraram quando receberam um e-mail orientando para verificar se seu computador tinha um vírus “destruidor”, que tinha um ursinho como ícone. A mensagem trazia uma explicação detalhada de como eliminar o tal vírus. Qualificado como perigosíssimo, ele era, na verdade, um componente do Windows fundamental para o funcionamento do programa.

Bill Gates e a Igreja Católica

O fundador da Microsoft já foi tema de vários boatos que circularam pela internet. Muitos dizem que Gates foi o protagonista um dos primeiros “hoax” online de que se têm notícia.

Um email que circulou em 1994 dizia que a Microsoft havia comprado a Igreja Católica. “Juntos, os recursos da Microsoft e da Igreja Católica vão tornar a religião mais fácil e divertida para um grupo muito mais amplo de pessoas”, teria dito Gates. A Microsoft foi obrigada a negar o boato.

Notícias relacionadas