Japão demite autoridades devido a crise nuclear

Três altos funcionários do governo japonês foram demitidos em meio à crise nuclear iniciada depois que um tsunami atingiu a usina de Fukushima, em março.

Cinco meses depois, ainda há vazamentos radioativos no local.

O ministro da Indústria e Comércio do país, Banri Kaieda, afirmou que as três autoridades - o chefe da Agência de Segurança Nuclear, Nobuaki Terasaka, o chefe da Agência de Recursos Naturais e Energia, Tetsuhiro Hosono, e o vice-ministro das Finanças, Indústria e Comércio, Zazuo Matsunaga - serão responsabilizadas pela má administração dos problemas.

Kaieda, que teve papel fundamental durante a crise em Fukushima, anunciou que também planeja renunciar para assumir a responsabilidade por suas ações.