Vítima deixa DNA em carro para ter provas contra estuprador

Foto: Wiltshire Police Direito de imagem Wiltshire Police
Image caption A sentença de Haynes será anunciada em setembro

Uma vítima de estupro deixou um rastro do próprio DNA em um carro para ter provas contra o ex-soldado britânico que a atacou.

A jovem de 18 anos - fã da série de TV CSI, sobre o trabalho de peritos criminais - cuspiu no assento e arrancou os próprios cabelos para ajudar a polícia a chegar a Jonathan Haynes, de 30 anos. Ele acabou sendo condenado por sequestrar e estuprar três jovens, e por ter tentado sequestrar duas meninas de 14 anos.

Todas as cinco vítimas testemunharam contra o ex-soldado no Tribunal de Bristol, mas as provas deixadas por Lucy (nome fictício), hoje com 20 anos, foram fundamentais para a investigação.

"Eu pensei que se eu chegasse em casa (depois do estupro) e entrasse em contato com a polícia ou se algo pior acontecesse, haveria uma investigação e eu queria ajudar", disse a jovem.

"Pode parecer uma besteira, mas eu sempre fui fã da série CSI. Eu assisti a tantos episódios, que sei o que fazer e como as coisas funcionam."

Desenho

Além de deixar rastros de DNA, Lucy também fez um desenho detalhado de uma casa isolada - perto da base militar onde Haynes trabalhava - onde ele estacionou o carro para estuprá-la diversas vezes.

"Eu fiz alguns desenhos da casa que eu esperava que pudessem ser úteis e descrevi o carro e tentei descrever tudo da melhor maneira possível."

Segundo a polícia, Haynes costumava dirigir de madrugada, procurando jovens vítimas. Ele então as arrastava para dentro do carro após ameaçá-las com a uma faca. Em um caso, ele seguiu a vítima até o dormitório da universidade onde ela morava.

O inspetor Bob Hamlin, da Polícia do condado de Wiltshire, descreveu Haynes como um dos "mais terríveis predadores" que ele já viu.

"Jonathan Haynes é um predador sexual frio e calculista. Ele atacava mulheres jovens e vulneráveis."

A polícia acredita que Haynes pode ter cometido outros crimes na última década. Sua sentença será anunciada no dia 8 de setembro.

Notícias relacionadas