Obama pede saída de Assad e anuncia novas sanções contra Síria

Assad/Getty Direito de imagem Getty
Image caption Esta foi primeiro pedido explicito pela saída de líder sírio

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu explicitamente pela primeira vez a saída do presidente sírio, Bashar al-Assad, e anunciou mais sanções contra o país por meio de comunicado emitido nesta quinta-feira.

"Para o bem do povo sírio, chegou o momento do presidente Assad deixar o poder", disse Obama.

O presidente americano disse que a população do país deve escolher seus líderes e pediu para que não ocorra uma intervenção militar no país. Ele disse ainda que apoiará os esforços para que a Síria se torne mais justa e democrática.

Para isso, aprovou "sanções inéditas" para aumentar o isolamento de Assad e diminuir seu poderio militar.

"Assinei uma ordem requisitando o congelamento imediato de todos os bens em nome do governo sírio que estão sob jurisdição americana e a proibição de cidadãos dos EUA de fazerem negócios com este governo", disse Obama.

A medida também proíbe a importação de petróleo ou produtos petrolíferos sírios.

Cidadãos americanos ficam proibidos de investir ou trabalhar em território sírio.

"Esperamos que estas sanções sejam ampliadas por outras", finalizou.

Notícias relacionadas