Governo dos EUA ordena retirada de milhões devido ao furacão Irene

Irene atinge Carolina do Norte (AP) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Sete Estados americanos declararam emergência devido ao Irene

Mais de dois milhões de pessoas na costa leste dos Estados Unidos receberam ordens para se retirar de suas casas devido ao furacão Irene, que deve atingir a região neste sábado com ventos de 150 quilômetros por hora.

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, ordenou a retirada de mais de 300 mil pessoas.

"Nunca fizemos uma evacuação obrigatória antes e não faríamos se não achássemos que esta tempestade tem o potencial para ser muito séria", disse o prefeito.

Entre as partes afetadas da cidade de Nova York estão a região financeira de Wall Street em Manhattan. Hospitais nas áreas afetadas da cidade também já começaram a levar os pacientes para locais seguros.

O governador de Nova York Andrew Cuomo afirmou que a rede de transportes do Estado, incluindo o metrô de Nova York, serão fechados neste sábado.

Aeroportos operados pela Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey, incluindo o JFK, La Guardia e o Newark, também serão fechados. Estes estão entre os aeroportos mais movimentados dos Estados Unidos.

Sete Estados americanos, da Carolina do Norte até Connecticut, declararam estado de emergência por causa do Irene. Dezenas de milhares de pessoas estão fugindo também em partes de Delaware, Maryland, Nova Jersey, depois da divulgação de ordens de evacuação para todos os que vivem nas áreas mais baixas.

Mais de 200 mil pessoas já se retiraram as partes costeiras da Carolina do Norte, pois as ondas altas e os fortes ventos já atingiram as ilhas próximas.

Categoria um

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos rebaixou o furacão Irene de categoria dois para categoria um, mas afirma que o furacão ainda tem ventos de 150 quilômetros por hora.

De acordo com o Centro, o Irene deve se enfraquecer depois de atingir a costa da Carolina do Norte neste sábado. No entanto a previsão é de que continue na categoria de furacão enquanto se move para o norte no domingo.

O furacão Irene pode ser um fenômeno "histórico", disse o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

"Todas as indicações apontam para um furacão histórico. Não posso ser mais claro: se você está no caminho previsto deste furacão, você deve tomar precauções agora", disse ele.

"Não espere, não se atrase. Todos esperamos pelo melhor, mas temos que nos preparar para o pior", afirmou.

O Irene é o primeiro furacão a atingir o Atlântico nesta temporada. Calcula-se que 65 milhões de pessoas possam ser atingidas em grandes cidades da costa leste americana.

A Cruz Vermelha anunciou que está preparando dezenas de abrigos de emergência na região.

A Amtrak, a rede ferroviária dos Estados Unidos, anunciou que está cancelando seus serviços entre Washington e Boston a partir destes sábado. A companhia também já tinha suspendido operações ao sul do Estado da Virgínia.

O Pentágono carregou 200 caminhões com suprimentos de emergência e 100 mil soldados da Guarda Nacional estão de prontidão.

Notícias relacionadas