Furacão Irene causa três mortes na Carolina do Norte

Atualizado em  27 de agosto, 2011 - 18:06 (Brasília) 21:06 GMT
AP

O furacão Irene chegou na Carolina do Norte neste sábado

A passagem do furacão Irene, que chegou na costa leste americana neste sábado, causou a morte de pelo menos três pessoas na Carolina do Norte.

O Irene chegou com ventos de 140 quilômetros por hora causando ondas altas, que podem ultrapassar os três metros de altura, e interrompendo o fornecimento de energia elétrica.

Um homem morreu quando atingido por um galho de árvore e outro está sendo considerado afogado, após ter sido levado pelos ventos para o mar.

A terceira vítima seria um homem que sofreu um ataque cardíaco enquanto tentava refugiar-se dentro de sua casa, disse o governador da Carolina do Norte, Bev Perdue.

O governador da Virgínia, Bob McDonnell, disse à repórteres as pessoas "não devem relaxar", apesar da leve diminuição da força do furacão.

"Com de cinco a dez polegadas de chuva e ventos com força de furacão por cinco, seis, sete horas, teremos danos, árvores derrubadas e cortes de energia", disse ele.

Nova York

EUA se preparam para furacão 'histórico'

Irene, que já causou destruição no Caribe, pode atingir cidades como Nova York e Washington; milhares de pessoas já foram evacuadas.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

Mais de dois milhões de pessoas na costa leste dos Estados Unidos receberam ordens para se retirar de suas casas devido ao furacão.

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, ordenou a retirada de mais de 300 mil pessoas, antes da chegada do Irene, prevista para domingo.

"Nunca fizemos uma evacuação obrigatória antes e não faríamos se não achássemos que esta tempestade tem o potencial para ser muito séria", disse o prefeito.

Entre as partes afetadas da cidade de Nova York estão a região financeira de Wall Street, em Manhattan. Hospitais nas áreas afetadas da cidade também já começaram a levar os pacientes para locais seguros.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, afirmou que a rede de transportes do Estado, incluindo o metrô de Nova York, permanecerão fechados neste sábado.

Aeroportos operados pela Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey, incluindo o JFK, La Guardia e o Newark, também serão fechados. Estes estão entre os aeroportos mais movimentados dos Estados Unidos.

Sete Estados americanos, da Carolina do Norte até Connecticut, declararam estado de emergência por causa do Irene. Dezenas de milhares de pessoas estão fugindo também em partes de Delaware, Maryland, Nova Jersey, depois da divulgação de ordens de evacuação para todos os que vivem nas áreas mais baixas.

Mais de 200 mil pessoas já se retiraram as partes costeiras da Carolina do Norte, pois as ondas altas e os fortes ventos já atingiram as ilhas próximas.

Categoria um

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos rebaixou o furacão Irene de categoria dois para categoria um, mas a previsão é de que continue na categoria de furacão enquanto se move para o norte no domingo.

O furacão Irene pode ser um fenômeno "histórico", disse o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Irene atinge Carolina do Norte (AP)

Sete Estados americanos declararam emergência devido ao Irene

"Todas as indicações apontam para um furacão histórico. Não posso ser mais claro: se você está no caminho previsto deste furacão, você deve tomar precauções agora", disse ele.

"Não espere, não se atrase. Todos esperamos pelo melhor, mas temos que nos preparar para o pior", afirmou.

O Irene é o primeiro furacão a atingir o Atlântico nesta temporada. Calcula-se que 65 milhões de pessoas possam ser atingidas em grandes cidades da costa leste americana.

A Cruz Vermelha anunciou que está preparando dezenas de abrigos de emergência na região.

A Amtrak, a rede ferroviária dos Estados Unidos, anunciou que está cancelando seus serviços entre Washington e Boston a partir destes sábado. A companhia também já tinha suspendido operações ao sul do Estado da Virgínia.

O Pentágono carregou 200 caminhões com suprimentos de emergência e 100 mil soldados da Guarda Nacional estão de prontidão.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.