Gangue usa 'gás do sono' para roubar mansões em resort italiano

Porto Cervo, na Itália. | Foto: Stahlkocher/Wikimedia Commons Direito de imagem Wiki Commons
Image caption Porto Cervo, na Sardenha, é um reduto de milionários italianos e europeus durante o verão

Uma gangue de ladrões usou o chamado gás do sono para roubar mansões em Porto Cervo, Itália, sem que fossem interrompidos pelos proprietários. Segundo a polícia local, eles teriam levado cerca de 325 mil euros (R$ 720 mil) em dinheiro e joias durante duas ações.

A cidade é um tradicional reduto de bilionários na costa da Sardenha, ilha turística a oeste da península italiana.

A polícia suspeita que por causa do gás, os proprietários das duas mansões não teriam notado a chegada dos ladrões, que aconteceu durante a noite.

Segundo jornais europeus, houve relatos de roubos similares na França e na Espanha em julho e no início do mês de agosto.

Invasões

De acordo com o jornal italiano Corriere della Sera, os ladrões entraram na mansão alugada por um magnata da indústria farmacêutica de Milão na noite da última quarta-feira.

Eles roubaram um total de 300 mil euros (R$ 685 mil) da casa, onde estavam o empresário, sua mãe, sua esposa e sua filha, além de uma empregada doméstica.

Para invadir a mansão, os homens chegaram a retirar as dobradiças das janelas. A família, no entanto, diz não ter ouvido nada.

Na mesma noite, eles foram à Villa Tizzi, uma mansão vizinha habitada por dois turistas, e levaram um relógio e cerca de 15 mil euros (R$ 34 mil) em dinheiro.

Os turistas também disseram não ter ouvido a movimentação, mas afirmaram ter acordado sentido-se fracos e com tonturas, o que levantou suspeitas sobre a utilização de gás do sono durante os roubos.

Notícias relacionadas