Antidoping em Londres 2012 será o mais rigoroso dos Jogos, diz pesquisador

Estadio Olímpico de Londres/PA Direito de imagem BBC World Service
Image caption Devem ser realizados cerca de 6 mil exames durante competição

Cientistas responsáveis pelos exames antidoping na Olimpíada de Londres de 2012 afirmaram que os Jogos vão ser os mais rigorosos até hoje na detecção de substâncias proibidas.

David Cowan disse que devem ser realizados cerca de 6 mil exames durante o torneio, inclusive um novo tipo de teste para perceber dopings.

Ele confirmou que um novo teste para detectar o hormônio de crescimento humano vai estar disponível na competição e, possivelmente, exames para doping genético.

É possível ainda que seja também introduzido o teste para detectar o doping sanguíneo autólogo, um dos mais difíceis de serem percebidos.

A prática consiste em atletas armazenando e recebendo transfusões de seu próprio sangue, aumentando assim o número de células vermelhas e, consequentemente, sua explosão muscular e resistência.

Vários competidores olímpicos foram acusados da prática nos últimos 30 anos.

Funcionamento

Embora não tenha confirmado que o teste para este tipo de doping estará disponível no ano que vem, Cowen sugeriu que o exame pode estar pronto em tempo.

"Não garantiria que podemos entregar o teste em um prazo determinado, mas trabalhamos para isto. Eu colocaria de outra forma: se você é um atleta, tenha cuidado - podemos ter o teste pronto", disse ele.

Cowan disse que o novo teste vai comparar a idade das amostras de sangue, analisando seus componentes genéticos.

"Esperamos que, ao usar estes parâmetros, poderemos distinguir entre sangue armazenado e o que está naturalmente no corpo", disse ele.

Cientistas já desenvolveram testes para detectar outra forma comum de doping nos anos 1990 e nos primeiros anos deste século, na qual atletas recebiam sangue de parentes do mesmo grupo sanguíneo.

Notícias relacionadas