Fed anuncia transação de US$ 400 bi em títulos para baixar juros

Federal Reserve. Getty Direito de imagem Getty
Image caption Medida não teve unanimidade da diretoria do Fed. Oposição republicana teme inflação

O Federal Reserve (Banco Central americano, conhecido como Fed) anunciou nesta quarta-feira que irá comprar US$ 400 bilhões em títulos de longo prazo para colocar no mercado valor semelhante em títulos de curto prazo, em uma estratégia para aumentar a liquidez na economia americana.

O Fed espera que a maior liquidez aumente a expansão do crédito, derrubando os juros das hipotecas e de outros empréstimos, a fim de estimular a economia.

A medida será um rearranjo considerável no portfólio de US$ 2,87 trilhões do banco. Com a ação, o Fed irá vender títulos com vencimento de três anos e comprar papeis com vencimento entre seis e 30 anos.

A decisão do Fed foi anunciada após dois dias de reunião de sua diretoria e não foi aprovada por unanimidade.

Em seu comunicado, o Fed afirma que a economia americana registra crescimento lento, alto nível de desemprego e que o setor imobiliário continua estagnado.

No primeiro semestre de 2011, o PIB americano cresceu apenas 0,7%, enquanto desemprego chega a 9,1%, números que preocupam analistas. Muitos deles já esperam que os Estados Unidos voltem a entrar em recessão nos próximos meses.

Para o consultor John Kilduff, da Again Capital, "a eficiência da transação ainda deve ser verificada, mas o reconhecimento dos riscos para a economia está condizente com os dados econômicos recentes e as previsões do FMI".

Republicanos

A medida do Fed foi anunciada dois dias depois que representantes (deputados federais) da oposição republicana enviarem uma carta ao presidente do Fed, Ben Bernanke, alertando para eventuais medidas que resultassem em maior baixa dos juros.

Segundo os republicanos, a medida aumenta o risco de inflação no país.

A medida, que tem como objetivo a expansão do consumo, também contraria as propostas republicanas de maior corte nos gastos do governo.

Direito de imagem AP
Image caption O desemprego nos EUA já ultrapassa 9% e economia pode entrar em recessão

O governador do Texas e pré-candidato republicano à corrida presidencial de 2012, Rick Perry, disse que Bernanke (que foi conduzido ao cargo pelo ex-presidente George W. Bush) é "quase um traidor".

A medida do Fed é mais uma das ações voltadas à recuperação da economia que opõe o governo democrata de Barack Obama e a oposição republicana.

Obama propôs, há duas semanas, um pacote de US$ 447 bilhões para incentivar a criação de empregos, por meio de cortes de impostos e nos gastos do governo.

No entanto, a medida mais controversa –e que conta com ampla rejeição dos republicanos – é o aumento do imposto sobre fortunas.

Caso seja aprovado, o novo imposto deverá ser chamado de "lei Buffett", em referência ao bilionário Warren Buffett, que no passado reclamou repetidas vezes que ele pagava impostos em uma proporção menor do que os trabalhadores assalariados.

Notícias relacionadas