Governo não mudará IOF nem adotará medidas anticrise, diz Mantega

A crise econômica internacional não forçará o Brasil a alterar o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) nem a adotar novas medidas, informou nesta terça o ministro da Fazenda, Guido Mantega, segundo relato da Agência Brasil.

"Já tomamos as medidas necessárias e estamos fortalecendo a parte fiscal. Em relação ao dólar, houve exageros que foram coibidos e reduzidos. Portanto, não vamos nem temos previsão de mudar o IOF", disse Mantega, em entrevista ao deixar o ministério.

O IOF já foi aumentado neste ano, na tentativa do governo em conter a queda do dólar. Neste mês, quando a moeda americana reverteu a trajetória de queda e começou a subir, o Banco Central brasileiro interveio no mercado cambial, retomando as chamadas operações de swap cambial (que equivalem à venda de dólares no mercado futuro).

Agora, segundo Mantega, não há perspectivas de adoção de novas políticas. "Não que (a crise) esteja menos grave, apenas não piorou como alguns estão dizendo hoje nos jornais”, afirmou o ministro.

“Não estamos mais preocupados que antes. Nós sempre estivemos. Não é de hoje que dizemos que a situação não é boa nos Estados Unidos e na União Europeia, que está demorando para resolver seus problemas."