Berlusconi sobrevive a voto, mas segue sob pressao

O primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi. Direito de imagem Reuters
Image caption O governo no premiê italiano foi o segundo a cair em meio à crise na zona do euro

Enquanto parlamentares da oposição e da situação continuam a defender sua renúncia, o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, conseguiu aprovar no Parlamento nesta terça-feira as contas do orçamento do Estado de 2010, em uma votação que estava sendo considerada como crucial para sua permanência no cargo.

A vitória do governo ocorreu com 308 votos a favor e uma abstenção, depois que a oposição retirou-se da votação. No entanto, o resultado indica que Berlusconi aparentemente perdeu a maioria no Parlamento.

Em um momento de crise econômica e política, a votação era vista como crucial para o primeiro-ministro. A pressão sobre Berlusconi se soma à inquietação dos mercados financeiros com a enorme dívida pública do país.

Nesta terça-feira, Umberto Bossi, líder da Liga do Norte, um dos partidos da coalizão de governo de Berlusconi, se juntou a outros políticos da Itália pedindo a renúncia do primeiro-ministro.

Após três mandatos, Silvio Berlusconi é o primeiro-ministro há mais tempo no poder na Itália do pós-guerra, assim como um dos homens mais ricos do país.

O premiê de 75 anos e sua família acumularam uma fortuna estimada pela revista Forbes em US$ 9 bilhões (R$ 14,9 bilhões).

No entanto, desde que Berlusconi voltou ao poder, em 2008, a economia está em crescente tensão, com uma dívida nacional de 1,9 trilhões de euros (R$ 4,5 trilhões).