Grécia aguarda anúncio de novo gabinete

George Papandreou, Karolos Papoulias e Antonio Samaras (Foto: AFP) Direito de imagem AFP
Image caption Negociações entre Papandreou, Papoulias e Samaras entram no terceiro dia

Deve ser anunciada nesta quarta-feira a composição do novo governo grego, que conduzirá o país em meio à crise financeira e supervisionará a implementação das medidas de austeridade requeridas pelos credores do país.

Os líderes do país estão sob pressão da União Europeia para chegar a uma administração de unidade nacional, que controle assentos no Parlamento suficientes para aprovar o pacote de ajuda europeu anunciado em outubro, bem como as medidas de austeridade associadas à ele.

Segundo uma fonte dentro do governo, o atual primeiro-ministro, George Papandreou, se reunirá nesta manhã com o presidente, Karolos Papoulias.e o anúncio se daria após este encontro.

As negociações entre Papandreou e Antonio Samaras, líder do principal partido de oposição, Nova Democracia, entram nesta quarta-feira no seu terceiro dia.

Há informações de que os políticos gregos ainda não chegaram a uma decisão sobre quem liderará o novo governo.

Um dos mais cotados para o cargo de primeiro-ministro seria o ex-vice-presidente do Banco Central Europeu Lucas Papademos.

Além disso, espera-se que o atual ministro das Finanças, Evangelos Venizelos, permaneça no cargo.

Compromisso por escrito

Mas há relatos de que membros da oposição ficaram irritados com uma reivindicação, feita por ministros das Finanças da zona do euro, de que o novo governo se comprometa por escrito com os termos do pacote de ajuda.

Expressando a reivindicação dos ministros, o presidente do grupo, o premiê de Luxemburgo, Jean-Claude Juncker, condicionou o compromisso à liberação da próxima parcela do primeiro pacote de ajuda concedido à Grécia, no valor de 8 bilhões de euros.

No mês passado, os líderes da União Europeia concordaram em uma nova ajuda ao país no valor de 130 bilhões de euros e o perdão de 50% da dívida grega em mãos de credores privados, em troca de medidas de austeridade.

Depois que o novo governo estiver formado, deve assumir o poder na próxima semana. Em meio às negociações, tanto o atual governo quanto a oposição concordaram que o dia 19 de fevereiro do próximo ano é a melhor data para realização de novas eleições.

Notícias relacionadas