Otan admite que 'provavelmente' realizou ataque no Paquistão

Protesto em Lahore, Paquistão, contra suposto ataque da Otan neste sábado (AFP) Direito de imagem AFP
Image caption Suposto ataque da Otan desencadeou protestos no Paquistão

Um porta-voz da Otan admitiu neste sábado que é "altamente provável" que uma aeronave da aliança ocidental tenha sido a responsável por um ataque a um posto militar no Paquistão, com um saldo de 25 soldados paquistaneses mortos.

O general de brigada Carsten Jacobson disse à BBC que o incidente está sendo investigado e ofereceu suas condolências ao Paquistão, que, por sua vez, manifestou "indignação" por conta do episódio.

O ataque aéreo, segundo autoridades paquistanesas, ocorreu na madrugada deste sábado, em um posto de checagem na região tribal de Mohmand.

Se confirmada, a ofensiva tende a azedar ainda mais as relações do Paquistão com os Estados Unidos, já deterioradas desde que Washington realizou uma ação em maio para matar Osama Bin Laden em território paquistanês.

Em retaliação, autoridades do Paquistão informaram à BBC que o país interrompeu duas rotas de passagem, pela fronteira, de suprimentos e combustíveis destinados à Otan.

'Ultraje'

O premiê paquistanês, Yusuf Raza Gilani, qualificou a suposta ofensiva ocidental de "ultrajante" e ordenou uma reunião emergencial de seu gabinete.

Um comunicado da Chancelaria paquistanesa disse que vai discutir o ocorrido neste sábado com a Otan "nos termos mais duros".

O comandante das forças da Otan no Afeganistão, general John Allen, disse que o episódio será alvo de "toda a minha atenção pessoal e do meu compromisso por uma investigação para determinar os fatos". Ele também enviou "pêsames" para as famílias dos soldados mortos e para as forças de segurança paquistanesas.

Apesar de aliado incômodo e de ter sido acusado diversas vezes de conivência com o Talebã, o Paquistão é considerado vital para o sucesso da Guerra do Afeganistão, por compartilhar laços tribais e uma extensa fronteira com o país, por onde passam suprimentos usados pelas forças da Otan.

Direito de imagem AFP
Image caption Soldados paquistaneses em área tribal, semelhante à supostamente alvejada neste sábado

Há relatos de constantes operações americanas nas áreas tribais paquistanesas para caçar acusados de laços com o Talebã e a Al-Qaeda, que também costumam ser alvo de crítica entre paquistaneses.

Uma ação do tipo, ocorrida em 2010, realizada por helicópteros americanos, resultou na morte de dois soldados paquistaneses, ofensiva que também foi retaliada com a interrupção do fluxo de suprimentos às tropas dos EUA no Afeganistão.

O posto de checagem aparentemente alvejado neste sábado foi criado justamente para prevenir que insurgentes cruzem a fronteira paquistanesa rumo ao Afeganistão, explica o correspondente da BBC no Paquistão, Shoaib Hasan.

Ele agrega que os soldados paquistaneses estão furiosos com o incidente, alegando que não havia atividade militar no posto no momento do suposto ataque.

Notícias relacionadas