Ministro Carlos Lupi renuncia e é 7º ministro a cair

Carlos Lupi Direito de imagem Reuters
Image caption Carlos Lupi é o sétimo ministro de Dilma a deixar o governo

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, renunciou neste domingo, tornando-se o sexto ministro do governo de Dilma Rousseff a deixar o cargo após denúncias de corrupção. Outro ministro, Nelson Jobim, também deixou o governo este ano após declarações que desagradaram a presidente.

Lupi foi alvo de diversas denúncias nas últimas semanas, como a de se beneficiar de convênios irrelugares do seu ministério com ONGs, a de ter trabalhado como "funcionário fantasma" na Câmara de Deputados e a de ter viajado em um jatinho de propriedade de Adair Meira, dirigente da ONG Pró-Cerrado, que possui convênios com o ministério.

O ministro defendeu-se das acusações e disse que renunciou para evitar que o "ódio das forças conservadoras do país" atinjam o governo. Ele também se disse vítima de perseguição política e pessoal.

Confira abaixo a íntegra da nota de Lupi, divulgada pelo Ministério do Trabalho neste domingo:

"Tendo em vista a perseguição política e pessoal da mídia que venho sofrendo há dois meses sem direito de defesa e sem provas; levando em conta a divulgação do parecer da Comissão de Ética da Presidência da República – que também me condenou sumariamente com base neste mesmo noticiário sem me dar direito de defesa - decidi pedir demissão do cargo que ocupo, em caráter irrevogável."

"Faço isto para que o ódio das forças mais reacionárias e conservadoras deste país contra o Trabalhismo não contagie outros setores do Governo."

"Foram praticamente cinco anos à frente do Ministério do Trabalho, milhões de empregos gerados, reconhecimento legal das centrais sindicais, qualificação de milhões de trabalhadores e regulamentação do ponto eletrônico para proteger o bom trabalhador e o bom empregador, entre outras realizações."

"Saio com a consciência tranquila do dever cumprido, da minha honestidade pessoal e confiante por acreditar que a verdade sempre vence."

Dilma

A presidente Dilma Rousseff agradeceu à colaboração de Lupi no governo.

Em nota ela disse que o ministro apresentou "em caráter irrevogável" sua demissão.

"A Presidenta agradece a colaboração, o empenho e a dedicação do ministro Lupi ao longo de seu governo e tem certeza de que ele continuará dando sua contribuição ao país", afirma a nota divulgada pela Presidência.

O secretário-executivo do ministério, Paulo Roberto dos Santos Pinto, assumiu a pasta interinamente.