Príncipe William inicia trabalho nas ilhas Malvinas

Foto fornecida pelo Ministério da Defesa britânico mostra William reunido com equipe nas Malvinas (Getty) Direito de imagem BBC World Service
Image caption William está em uma missão de seis semanas nas ilhas

O príncipe William, herdeiro do trono britânico, iniciou neste sábado sua missão de seis semanas pela Força Aérea da Grã-Bretanha nas ilhas Malvinas (Falklands), no Atlântico Sul.

Na missão, William deve trabalhar como piloto de busca e resgate, parte de uma equipe de quatro homens, que atende a população civil e militar das ilhas.

A chegada do herdeiro do trono ocorreu em meio ao aumento das tensões entre Grã-Bretanha e Argentina.

Buenos Aires criticou a visita de William, considerando-a uma "provocação".

A soberania das ilhas é disputada por Grã-Bretanha e Argentina, que lutaram pelo território em uma guerra ocorrida em 1982.

O Ministério da Defesa britânico disse que a viagem do príncipe - que é piloto de resgate da Força Aérea - é parte de uma missão rotineira de treinamento.

O início da missão de William nas ilhas também coincide com o envio, pela Marinha britânica, de um de seus últimos navios de guerra para a região, o HMS Dauntless, que realiza sua primeira viagem.

A Marinha britânica afirma que o envio do navio de guerra já estava planejado há muito tempo e não é uma reação ao aumento da tensão entre a Grã-Bretanha e a Argentina.

Em janeiro, o premiê britânico, David Cameron, respondendo a novas iniciativas do governo Cristina Kirchner para pressionar por negociações sobre o futuro das ilhas, acusou a Argentina de estar adotando uma postura "colonialista". A afirmação foi respondida no mesmo tom de acusação por ministros argentinos.

Notícias relacionadas