Juiz que apitou na Copa é condenado a mais de cinco anos de prisão na China

Lu Jun Direito de imagem AFP
Image caption Árbitro Lu Jun apitou a Copa do Mundo e já foi premiado

O juiz de futebol que já foi considerado o mais importante da China foi condenado a cinco anos e meio de prisão por aceitar subornos para manipular resultados de partidas.

Lu Jun, que apitou na Copa do Mundo de 2002, é uma das nove pessoas acusadas de corrupção no futebol chinês. Uma série de casos ainda está sendo investigada.

O árbitro Lu Jun já foi apelidado de "apito de ouro". Ele foi o primeiro juiz chinês a apitar um jogo de Copa do Mundo. Jun também recebeu por duas vezes o prêmio de árbitro do ano da Confederação Asiática de Futebol.

Ele está sendo preso por ter aceito US$ 128 mil (o equivalente a R$ 220 mil) para manipular o resultado de sete partidas da liga chinesa, algumas delas disputadas em 2003.

Entre os quatro clubes beneficiados está o Shanghai Shenhua, de Xangai, que acabou de contratar o atacante francês Nicolas Anelka.

O tribunal, no nordeste de Dandong, ouviu que o clube de Xangai gastou quase US$ 1 milhão subornando autoridades e juízes, segundo Lu Jun.

Na China, árbitros corruptos são conhecidos como "apitos negros".

Dezenas de pessoas – árbitros, jogadores, autoridades e técnicos – foram presas depois de uma campanha para limpar o futebol chinês.

No entanto, o futebol chinês tem passado por um período de renascimento desde o ano passado, o que aumentou ainda mais com a chegada de Anelka.

Notícias relacionadas