Chávez diz ter novo tumor e anuncia cirurgia para os próximos dias

Atualizado em  21 de fevereiro, 2012 - 18:57 (Brasília) 20:57 GMT
Hugo Chávez (Getty Images)

Presidente venezuelano nega que tenha metástase e critica rumores sobre sua saúde

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou que fará, em Cuba, nos próximos dias, uma cirurgia para retirar um novo tumor em sua região pélvica, no mesmo local de onde já fora extraído um câncer no ano passado.

"Está tudo pronto. Além disso, são os mesmos médicos que me operaram e inclusive conhecem a velha ferida daquela operação. (...) Isso vai ser melhor para todos", afirmou Chávez, na noite da terça-feira, por telefone, em um programa da TV estatal.

O presidente venezuelano disse que a decisão de ir à Havana foi tomada também por questões de segurança.

"Haverá mais segurança para este tipo de operação", disse.

'Sem alarme'

Chávez disse que a operação deverá ser feita antes do próximo fim de semana, e que o novo tumor pode ser maligno.

"Há altas possibilidades de que seja (maligno) porque está no mesmo lugar onde estava o outro (tumor)", afirmou Chávez.

Chávez disse que a nova intervenção não deve ser motivo de "alarme".

"Peço vida, não para mim, e sim para vocês, quero chegar ao 2021 e, além disso, com vocês", afirmou.

Rumores

Chávez - que vinha demonstrando melhoras em seu estado físico - decidiu falar publicamente sobre sua saúde depois que rumores sobre uma nova internação passaram a circular na internet no último fim de semana. Ele negou que sofra de metástase.

"Os exames feitos em Havana indicam que não tenho metástase em nenhuma parte, só essa pequena lesão de uns 2 centímetros no mesmo lugar onde esteve o tumor anterior", afirmou Chávez, depois de um ato governamental transmitido pela TV estatal.

"Portanto, terá de ser feita uma nova operação, para extrair e logo levar (o tumor) a exames para saber se é maligno ou não, e em função disso continuarei informando ao vocês a verdade", acrescentou o presidente, que disse estar em ótimas condições físicas para enfrentar a "nova batalha".

A oito meses das eleições presidenciais, marcadas para outubro, a nova cirurgia gera preocupação entre os simpatizantes do governo e aumenta a incerteza sobre se Chávez terá condições de enfrentar a campanha contra o candidato de oposição, Henrique Capriles Radonsky.

Redes sociais

Chávez viajou a Cuba no sábado para realizar exames periódicos para acompanhar o tratamento contra o câncer. O presidente vem sendo tratado em Havana por uma junta médica desde sua operação, em julho do ano passado, quando foi diagnosticado com câncer.

"Não queria dar essa notícia, que obviamente tem uma carga negativa, em pleno Carnaval, ao meu povo. Mas os rumores que algumas pessoas espalham praticamente me obrigaram a adiantar essa informação", afirmou Chávez.

Chávez disse que o objetivo dos rumores de que estava internado em Havana em estado grave é desestabilizar o país.

"Aos que se alegram, não se alegrem muito", disse, acrescentando que seu governo já não depende dele e que a "revolução bolivariana" não tem volta atrás.

Após o anúncio da nova cirurgia, as redes sociais venezuelanas registraram mensagens de solidariedade ao presidente com a hashtag #AdelanteComandante ("adiante, comandante") e #FuerzaComandante ("força, comandante").

Chávez foi submetido a duas cirurgias em julho do ano passado para a retirada de um tumor na região pélvica. Desde então, o gravidade da doença do presidente tem sido tratada em absoluto sigilo por parte da cúpula do governo e do próprio presidente.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.