Em meio a rumores sobre ida a SP, Chávez desembarca em Cuba

Foto fornecida pela Presidência da  Venezuela mostra Chávez sendo recebido por Raúl Castro em Havana (AFP) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Raúl Castro recebeu Chávez no aeroporto de Havana durante a madrugada

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, chegou na madrugada deste domingo a Havana, em Cuba, para se submeter a mais uma etapa de seu tratamento contra o câncer diagnosticado no passado.

Segundo o site do governo de Cuba, Chávez foi recebido pelo presidente Raúl Castro em sua chegada no Aeroporto Internacional José Martí.

Antes de partir para Cuba, Chávez anunciou na madrugada deste domingo, por sua conta no Twitter, que estava a caminho.

"Já sobre a pista do Aeroporto Internacional Simón Bolívar! Rumo a Havana, com a fé posta sobre o Cristo Ressuscitado! Viveremos e venceremos!", afirmou o presidente em sua mensagem.

A ida a Havana para a terceira etapa de radioterapia ocorre em meio a rumores de que Chávez poderia viajar a São Paulo para uma avaliação no hospital Sírio Libanês, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou recentemente por tratamento contra um câncer na garganta e onde a presidente Dilma Rousseff se tratou contra um linfoma (câncer no sistema linfático). O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, também se tratou com sucesso contra um linfoma no Sírio Libanês.

Os rumores haviam sido iniciados por um jornalista venezuelano, que afirmou que membros da Guarda Militar venezuelana teriam viajado a São Paulo para cuidar da segurança de Chávez. O próprio presidente se encarregou de desmentir a informação em uma entrevista com a TV estatal venezuelana na sexta-feira.

"Amanhã à noite irei outra vez a Havana para continuar a luta pela saúde e pela vida", afirmou Chávez na entrevista.

No dia anterior, o Ministério das Relações Exteriores da Venezuela afirmara que o presidente pretende viajar "em breve" ao Brasil para se reunir com a presidente Dilma Rousseff e para visitar Lula.

Dúvidas

As dúvidas sobre o estado de saúde de Chávez, que nunca divulgou exatamente que tipo de câncer tem, vêm aumentando nos últimos dias. Na quinta-feira, o presidente, de 57 anos, pediu durante uma missa em Barinas, sua terra natal, que Jesus Cristo não o leve ainda.

"Dê-me vida, ainda que seja dolorosa, mas dê-me vida. Dê-me sua coroa, Cristo, que eu coloco. Dê-me sua cruz, cem cruzes, Cristo, que eu as levo, mas não me leve ainda, porque ainda tenho coisas para fazer por esse povo e por essa pátria", disse, emocionado.

Com a voz embargada, Chávez disse que as duas cirurgias para combater o câncer, no período de um ano, "não foram fáceis" e admitiu não poder conter as lágrimas ao ser acariciado pelo pai e pela mãe.

Chávez havia retornado à Venezuela na quarta-feira após finalizar em Havana o segundo ciclo de radioterapia para combater a reincidência de um câncer.

A seis meses das eleições presidenciais, a enfermidade do presidente e a incerteza sobre a seu estado de saúde geram preocupação no interior da cúpula chavista e aumentam as dúvidas sobre sua candidatura à reeleição em outubro deste ano.

Apesar da doença, recentes pesquisas de opinião apontam Chávez com uma vantagem de 13 a 20 pontos em relação ao candidato de centro-direita Henrique Capriles Radonski.

Notícias relacionadas