Explosões matam ao menos oito na Síria

IDLIB/AFP Direito de imagem AFP
Image caption Ataques acontecem quando ONU aumenta o número de observadores na Síria

Duas grandes explosões atingiram a cidade de Idlib, no norte da Síria, deixando pelo menos oito mortos, nesta segunda-feira, incluindo integrantes das forças de segurança.

A TV estatal disse que os ataques foram realizados por homens-bomba. Ativistas da oposição, baseados na Grã-Bretanha, disseram que as explosões, perto de prédios da inteligência do Exército e da Aeronáutica, mataram mais de 20 pessoas, e que a maioria das vítimas é de militares.

Imagens de televisão mostraram cenas de destruição, com prédios e carros danificados e poças de sangue pelas ruas.

Os ataques acontecem no momento em que a ONU está aumentando o número de observadores no país para monitorar um frágil plano de paz.

Cessar-fogo

Ao menos 500 pessoas morreram na Síria desde o cessar-fogo iniciado no dia 12 de abril, segundo ativistas.

Governo e oposição culpam um ao outro pela violência.

Além dos ataques em Idlib, a oposição afirmou que teria havido também uma outra grande explosão perto da capital Damasco, também com vítimas, mas esta informação não foi confirmada.

A TV estatal disse que um ataque com foguetes atingiu o Banco Central da Síria, em Damasco, durante a noite, mas isso tampouco foi confirmado de forma independente.

Uma das explosões teria ocorrido a apenas 200 metros onde os dois observadores baseados em Idlib estão hospedados. A cidade é conhecida pela oposição ao governo, mas vinha tendo dias de relativa calmaria desde a chegada dos monitores da ONU.

Notícias relacionadas