Vale deve investir R$ 10 bilhões em extração de potássio na Argentina

Cristina Kirchner | Foto: AFP Direito de imagem AFP
Image caption Aporte da Vale deve ajudar a equilibrar balança comercial com Brasil, diz Cristina Kirchner

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, anunciou que a mineradora Vale realizará investimentos de vinte e um bilhões e meio de pesos (cerca de R$ 10 bilhões) para extração de potássio na província de Mendoza, o que deve ajudar equilibrar a balança comercial entre os dois países.

A confirmação oficial deste investimento chegou a ser duvidada depois da nacionalização da petroleira YPF, em maio passado, criticada por dirigentes da companhia brasileira, de acordo com a imprensa local.

"Cem por cento desta produção, que será de quatro milhões de toneladas serão destinados à agricultura e servirão também para equilibrar nossa balança comercial com o Brasil", disse a presidente.

Atualmente, a Argentina acumula vários meses de déficit comercial com o Brasil. A presidente sugeriu que a Vale sinaliza "confiar" no país ao realizar o empreendimento.

Segundo ela, o projeto da Vale foi "colocado em dúvida" pelo que chamou de "integrantes do clube do desânimo", de acordo com a agência oficial Telam. Cristina disse estar "satisfeita" com o fato de o projeto ser realizado por uma empresa brasileira.

"Desde que Kirchner (ex-presidente Nestor Kirchner) assumiu (em 2003) a relação da Argentina com o Brasil deu uma guinada de cento e oitenta graus e os dois Estados deixaram de se ver como rivais", afirmou.

A presidente disse ainda que Argentina e Brasil são "verdadeiros sócios estratégicos para impulsar o desenvolvimento de toda a região e contribuir para a economia global em momentos difíceis". De acordo com a presidente, a extração de potássio por parte da empresa Vale transformará a Argentina "no quinto produtor e no terceiro maior exportador mundial" do produto.

O empreendimento chamado Potássio Rio Colorado está localizado a aproximadamente duzentos quilômetros do município de Malargue, em Mendoza, e inclui diferentes etapas de produção e distribuição do potássio e construção de linhas férreas e um porto para o escoamento do material, de acordo com o jornal Âmbito Financiero.

Recentemente, assessores do governo de Mendoza disseram que haviam sido iniciadas obras na região para abrir caminho para as atividades da Vale no local.

Notícias relacionadas