Londres 2012: Brasil começa luta por ouro inédito no futebol masculino; conheça os principais obstáculos

Neymar Direito de imagem Reuters
Image caption Neymar é esperança do Brasil de conquistar o primeiro ouro olímpico no futebol

A seleção masculina de futebol começa nesta quinta-feira a lutar pelo único título internacional que ainda lhe falta: o ouro olímpico.

Apesar da pouca idade dos atletas, a equipe do Brasil tem jogadores com renome internacional e bastante experiência até mesmo na seleção principal. O técnico Mano Menezes afirmou que a seleção olímpica formará a base do time que disputará a Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

O primeiro desafio da geração de Neymar, Leandro Damião, Oscar e Pato será obter o inédito ouro olímpico em Londres 2012. A seleção entra em campo contra o Egito nesta quinta-feira em Cardiff, às 15h45 (horário de Brasília).

O Brasil é um dos favoritos no torneio, mas a Seleção terá pela frente outros adversários fortes na luta pelo título. Confira abaixo os principais obstáculos no caminho do Brasil nas Olimpíadas.

Egito, Belarus e Nova Zelândia

Em tese, o Brasil tem um caminho bastante fácil na primeira fase.

Entre os adversários da primeira fase, o principal deles é Belarus, que quase desclassificou a forte Espanha no torneio europeu sub-21. Ainda assim, a seleção tem pouca tradição e foi recentemente derrotada pelo México, que também bateu o Brasil.

O capitão brasileiro Thiago Silva disse na semana passada que o jogo que mais o preocupa é a estreia contra o Egito. O principal destaque da seleção do Egito está no banco: o técnico egípcio Hany Ramzy, que fez carreira no futebol alemão.

Ele reclamou que a preparação do Egito para Londres 2012 foi muito difícil devido aos conflitos da Primavera Árabe. Em fevereiro, o campeonato nacional foi suspenso depois que 74 pessoas morreram em um tumulto em um estádio. A seleção nacional parou de jogar amistosos em casa.

A Nova Zelândia é teoricamente o adversário mais fácil. A exemplo do que aconteceu na Copa do Mundo de 2010, a Nova Zelândia se beneficiou com o fato de que a Austrália agora compete em eliminatórias asiáticas. No caminho para Londres 2012, a Nova Zelândia goleou diversos adversários, mas todos pequenos e sem tradição.

Espanha

As casas britânicas de aposta indicam que a Espanha é favorita a ganhar mais um título. A seleção também está na lista de maiores obstáculos do técnico Mano Menezes.

Assim como na seleção principal, os espanhóis dominam o futebol europeu na categoria sub 21. Os destaques da seleção são o meia Juan Mata, o volante Javier Martinez e o lateral Jordi Alba, que estiveram na campanha vitoriosa da Espanha na Eurocopa disputada no mês passado. Outro nome forte é o goleiro David de Gea, que joga no Manchester United.

Mesmo sem alguns dos maiores futebolistas da atualidade, como Xavi e Iniesta, do Barcelona, a Espanha é a mais temida seleção do torneio. Brasil e Espanha podem se enfrentar já nas quartas-de-final, caso uma seleção se classifique em primeiro lugar no seu grupo, e a outra em segundo.

México

O México chega no torneio no embalo do atacante Marco Fabian, que fez sete gols em quatro partidas no torneio Toulon, disputado por seleções sub-21 em maio. O México acabou vencendo o torneio. A seleção também bateu o Brasil recentemente em amistoso, e é outra que figura na lista de obstáculos do técnico Mano Menezes.

Dois jogadores com mais de 30 anos - o goleiro Corona e o zagueiro Salcido - são os líderes do jovem grupo que atua exclusivamente no futebol mexicano - com exceção de Giovanni dos Santos, atacante do Tottenham e filho do ex-jogador brasileiro Zizinho.

Uruguai

Os atuais campeões da Copa América e melhor seleção sul-americana na Copa do Mundo de 2010 chegam a Londres 2012 sob o comando de Oscar Tabarez, conhecido como "El Maestro", que também treina a equipe principal.

Ele reforçou sua equipe com dois experientes atacantes - Luis Suarez, do Liverpool, e Edinson Cavani, do Napoli. O meia Arévalo, que também atua na Itália, completa a lista de jogadores com mais de 23 anos.

Suíça e Grã-Bretanha

Outras seleções que aparecem nas casas de apostas e listas de especialistas são a Suíça e Grã-Bretanha, que têm potencial para surpreender os adversários. Liderada pelo meia Ryan Giggs, a Grã-Bretanha joga em casa, e seus jogadores atuam em uma das ligas nacionais mais difíceis do planeta. Ainda assim, o primeiro jogo da seleção britânica em décadas - um amistoso contra o Brasil na semana passada - mostrou que a equipe precisará melhorar muito se quiser conquistar uma medalha. A Grã-Bretanha foi derrotada por 2 a 0 com facilidade.

A Suíça chamou a atenção dos especialistas no ano passado, quando fez a final do torneio europeu sub-21 contra a Espanha. Como a seleção principal, o ponto forte dos suíços é a defesa. A equipe não havia tomado gols até a final, quando acabou derrotada pelos espanhóis. No entanto, duas das estrelas daquele time - Xherdan Shaquiri e Granit Xhaka - não estarão em Londres 2012, a pedido dos seus clubes, o Bayern de Munique e o Borussia Monchengladbach.

Notícias relacionadas