Vídeo sensual provoca demissão de vice-ministra na Costa Rica

Karina Bolaños. Asamblea Legislativa de Costa Rica Direito de imagem Asamblea Legislativa
Image caption Presidente optou por demissão sumária de vice-ministra (foto), após vídeo sensual

A vice-ministra da Juventude e Cultura da Costa Rica, Karina Bolaños, foi demitida após um vídeo no qual aparece em trajes íntimos ter vazado e provocado sensação na internet.

No vídeo, a vice-ministra é vista de sutiã e calcinha diante da câmera, dizendo estar sentindo muita falta de seu namorado.

O escândalo ganhou proporção ainda maior após a presidente da Costa Rica, Laura Chinchilla, ter optado pela demissão sumária de Bolaños.

"Ainda que as informações que circularam estejam estritamente relacionadas com a vida privada de Bolaños e não com o seu trabalho como funcionária pública, o afastamento do cargo se deu para que ele possa enfrentar esse caso no âmbito privado'', afirmou o ministro da Cultura, Manuel Obregón.

Em entrevista à rede de TV CNN, a ex-vice-ministra disse que ''acreditava que ia ter mais apoio''. E ainda acrescentou que ''o trabalho não deve se medir por questões que são da vida íntima e pessoal''.

Direito à defesa

"Respeito a decisão de dona Laura (Chinchilla), mas como mulher teria direito a me defender", afirmou expressou Bolaños na entrevista à CNN.

A vice-ministra disse que respeita o povo da Costa Rica e os jovens que representa, mas acrescentou que ''o vídeo não tem nada que me envergonhe''.

Bolaños contou que o vídeo foi gravado por ela mesma em 2007. De acordo com Bolaños, as imagens que foram parar nas redes sociais foram roubadas de seu computador por um técnico de informática, que desde então vinha tentando extorqui-la.

Ela afirma que não revelou o nome do suposto ladrão do vídeo porque não dispunha de provas para incriminá-lo.

A agora vice-ministra disse que respeita o povo da Costa Rica e os jovens que representa, mas acrescentou que ''o vídeo não tem nada" que a envergonhe'.

Notícias relacionadas