Pelé diz que Brasil ainda 'não está pronto' para receber Copa de 2014

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Maior ídolo do futebol brasileiro, Pelé afirmou nesta sexta-feira, em Londres, que o Brasil ainda "não está pronto" para ser sede da Copa do Mundo de 2014, mas disse acreditar que o país terminará as obras até o início do Mundial "se trabalhar de maneira correta".

"No momento, para ser honesto, não estamos prontos. Nós temos um pequeno problema em relação às obras, vocês sabem disso", disse ele, em inglês.

Quando questionado se o Brasil conseguirá concluir as obras a tempo, o rei do futebol fez uma ressalva.

"Se trabalharmos de maneira correta, sim. Temos alguns problemas, mas são problemas administrativos. Todos sabem (disso)", frisou.

Segundo Pelé, a construção dos estádios não causa preocupação, diferentemente dos transportes. "Acho que isso (transportes) é o pior no Brasil."

O ex-jogador, entretanto, preferiu manter o tom otimista.

"Nós somos os melhores, sem dúvida, dentro de campo. Mas temos muito o que mostrar fora dele, inclusive, quando falamos de ecologia, de agricultura. Acho que o Brasil tem muito o que oferecer a todos", acrescentou Pelé.

Brasil x México

Antes de terminar o bate-papo com os jornalistas, o rei aproveitou para dar um palpite sobre a final do futebol masculino neste sábado, quando o Brasil enfrenta o México pela conquista de um ouro inédito na modalidade.

"O Brasil tem chance de vencer", disse Pelé, sem arriscar um placar.

A seleção brasileira nunca subiu ao lugar mais alto do pódio nos Jogos. O máximo a que chegou foi em 1984 (Los Angeles) e em 1988 (Seul), quando terminou com a prata.

O rei também confessou que sempre se sentiu frustrado por nunca ter competido nos Jogos Olímpicos, porque jogadores profissionais não eram permitidos na sua época.

"Agora, Deus me deu essa oportunidade de estar aqui nesta decisão, e eu gostaria muito de voltar com uma medalha de ouro, que é a única que falta para a gente", afirmou.

As declarações de Pelé ocorreram durante um evento promovido por uma empresa de mídia da qual ele será garoto-propaganda e que pretende usar a influência do rei do futebol para entrar no mercado brasileiro.

Notícias relacionadas