Casaco que abraça quando dono é 'curtido' no Facebook é projeto artístico do MIT

Atualizado em  9 de outubro, 2012 - 09:16 (Brasília) 12:16 GMT
Foto: Melissa Kit Chow (MIT)

Projeto do MIT é apenas um conceito e não foi fabricado. Foto: Melissa Kit Chow (MIT)

Uma pesquisadora americana criou o conceito de um casaco que "abraça" o seu dono toda vez que alguém aperta o botão "curtir" em algum comentário seu no Facebook.

O projeto "Like-A-Hug" é de Melissa Kit Chow, que trabalha no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês). A expressão Like-A-Hug tem sentido duplo em inglês. Pode significar "curta um abraço" ou "tal qual um abraço".

O casaco é um projeto de arte e não foi confeccionado pelo MIT.

A jaqueta inflável seria conectada ao Facebook por um smartphone. Cada vez que alguém "curte" algum comentário no Facebook, a jaqueta infla levemente, dando a sensação de que o casaco está "abraçando" a pessoa que o veste.

"Esse conceito nos veio durante uma conversa casual sobre as relações entre distância e as limitações de interfaces de conversa por vídeo, como o Skype", explica Chow.

O usuário pode "devolver" o abraço ao apertar o casaco e desinflá-lo. Caso a pessoa que tenha apertado o botão "curtir" do Facebook também esteja usando um casaco semelhante, receberá um "abraço" remoto em troca.

A ideia de Chow, mesmo que não tenha sido criada, já está repercutindo em blogs de tecnologia na internet.

"Abraços tradicionais são ridículos na era da internet, é algo obsoleto", escreve Matt Burns da techcrunch.com.

Para o site Huffpost Tech, a invenção é "incrivelmente inútil". Já o blogueiro do site geek.com diz que "todos, secretamente, amamos quando as pessoas gostam e comentam nossas entradas no Facebook, mas não tenho certeza de que estejamos tão vazios emocionalmente que necessitemos de um abraço toda vez que isso acontece".

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.