Fotógrafo mexicano retrata devastação e sofrimento na Síria

Atualizado em  19 de outubro, 2012 - 06:04 (Brasília) 09:04 GMT
  • Foto: Javier Manzano
    O fotógrafo mexicano Javier Manzano está desde agosto na Síria, documentando o conflito no país. Esta fotografia mostra edifícios de apartamentos destruídos pelos ataques com morteiros e bombardeios aéreos no bairro de Sha’ar, na cidade de Aleppo. Um hospital nas proximidades foi atingido 12 vezes.
  • Foto: Javier Manzano
    Um grupo de civis em Aleppo se refugia dentro de uma oficina, enquanto um avião de combate sobrevoa um bairro próximo a uma base do Exército Livre da Síria, no coração de Aleppo. O avião lançou quatro bombas que mataram sete civis, incluindo um homem queimado vivo em seu automóvel.
  • Foto: Javier Manzano
    Uma menina de um ano e meio chora enquanto os médicos tentam remover os últimos pedaços de metal e material de construção de seu corpo. Um morteiro caiu dentro de sua casa.
  • Foto: Javier Manzano
    Na foto, um franco-atirador do Exército Livre da Síria se prepara para disparar contra as forças do governo no distrito de al- Arqoub, em Aleppo.
  • Foto: Javier Manzano
    Um combatente do Exército Livre da Síria reage à morte de um de seus companheiros, morto ao tentar deter um tanque do Exército sírio durante intensos combates no distrito de al-Arqoub, em Aleppo.
  • Foto: Javier Manzano
    Membros do Exército Livre da Síria tentam conectar uma metralhadora a uma base que será montada em uma caminhonete.
  • Foto: Javier Manzano
    Um civil é brevemente interrogado por soldados do Exército Livre da Síria que o viram perambular perto do fronte no distrito de al-Arqoub, em Aleppo.
  • Foto: Javier Manzano
    Algumas partes de Aleppo estão totalmente destruídas e abandonadas. Segundo Manzano, as pessoas em Aleppo e no resto da Síria se sentem abandonadas pelo mundo.

O dia-a-dia do conflito

As imagens do fotógrafo mexicano Javier Manzano são um retrato da devastação e do sofrimento provocados pelo conflito na Síria.

Para Manzano, que começou a documentar os protestos e a repressão no país em agosto, o conflito já se transformou "em um massacre, uma carnificina".

Muitas das fotos foram tiradas em incursões do fotógrafo com os integrantes do grupo rebelde Exército Livre da Síria em Aleppo, a segunda principal cidade do país, transformada em um campo de batalha crucial no conflito entre os rebeldes e o governo do presidente Bashar al-Assad.

São imagens de combatentes, da destruição em geral provocada pelos confrontos e dos civis que, segundo Manzano, sofrem com o fardo da guerra, não importa de que lado estejam.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.