Hospital britânico terá que pagar R$ 33 mi a paciente que ficou com ‘mente de bebê’

Atualizado em  17 de outubro, 2012 - 12:35 (Brasília) 15:35 GMT

Player

Zach Terou, 19, foi privado de oxigênio ao ser hospitalizado quando ainda era bebê e ficou permanentemente lesado.

Assistirmp4

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

O hospital britânico Stepping Hill concordou em pagar uma indenização vitalícia no valor de 10 milhões de libras (cerca de R$ 33 milhões) à família de Zach Petrou.

O jovem de 19 anos sofreu danos cerebrais irreversíveis após ter sido internado em um hospital quando tinha sete meses de idade.

Ele teria sido privado de oxigênio durante um tratamento e depois ficou com a idade mental de um bebê.

O pai de Zach, Andros Mathou, conta que às vezes ele e sua mulher se sentem física e mentalmente exaustos por ter de cuidar do jovem dia e noite.

''Mas é nosso filho, diz ele, é preciso ter força interna. E nós o amamos imensamente".

Apesar de ter praticamente aberto mão de sua vida, Andros conta que se ele voltasse dezoito anos no tempo, faria tudo novamente.

A mãe, Margaret Petrou, conta que o casal pensa no filho como ele era quando tinha pouco mais de sete meses, quando ele foi foi internado.

''Quando ele tinha seu caráter, personalidade e identidade. Tudo isso se foi. Sentimos que perdemos nosso filho'', afirma.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.