Editor da BBC deixa cargo em meio a investigação sobre apresentador

Atualizado em  22 de outubro, 2012 - 14:03 (Brasília) 16:03 GMT
Jimmy Savile, em foto de arquivo

Savile, ex-apresentador e DJ da BBC, está sendo acusado em mais de 200 casos de abuso sexual

O editor de um importante programa jornalístico da BBC foi afastado nesta segunda-feira, questionado quanto à decisão de ter deixado de levar ao ar investigações sobre suspeitas de abuso sexual que recaem sobre um ex-apresentador da emissora.

O programa Newsnight havia planejado para o ano passado uma edição dedicada às suspeitas sobre Jimmy Savile, um dos mais célebres apresentadores de TV da Grã-Bretanha. Saville é suspeito de ter abusado sexualmente de até 200 pessoas - incluindo adolescentes - desde as décadas de 60 e 70.

Savile, morto em outubro do ano passado aos 84 anos, foi DJ de rádio e se tornou uma lenda da TV britânica por ter apresentado populares atrações como o programa Jim'll Fix It (algo como Jimmy Vai Dar um Jeito, em tradução livre) e o lendário programa de sucessos musicais Top of The Pops, da BBC.

O Newsnight investigou as suspeitas contra Savile, mas nunca as levou ao ar, gerando acusações de que a BBC teria acobertado o caso. O editor do Newsnight, Peter Rippon, disse que a decisão foi tomada por razões editoriais, afirmando que faltavam elementos que dessem força à denúncia, e negou ter sofrido pressão de superiores para abandonar a investigação.

Nesta segunda-feira, porém, o diretor-geral da BBC, George Entwistle, anunciou o afastamento de Rippon "até o fim de uma revisão independente da forma como o Newsnight levou adiante a investigação".

Entwistle comparecerá nesta terça-feira ao Parlamento britânico para dar explicações a respeito de Savile e do Newsnight.

O diretor-geral anunciou também uma investigação a respeito "da cultura da BBC" durante o período em que o apresentador trabalhou para a emissora, para averiguar possível acobertamento de casos de abuso. Os resultados são esperados para 2013.

Um outro programa investigativo da BBC, o Panorama, será exibido nesta segunda-feira na Grã-Bretanha, também discutindo o que a BBC sabia ou não a respeito das acusações de abuso infantil.

O episódio gerou uma grande crise para a BBC e, caso as acusações sejam confirmadas, para o legado de Savile, suspeito em dezenas de casos ao longo de 40 anos, inclusive de abusos de meninas. Algumas denúncias dão conta de que os crimes teriam ocorrido dentro da própria BBC.

O premiê britânico, David Cameron, disse em comunicado que está "chocado" com as denúncias contra Savile. "Qualquer organização envolvida com ele precisa investigar o que aconteceu."

Entenda a polêmica no guia abaixo:

Quem é Jimmy Savile e do que ele é suspeito?

Savile é um ex-apresentador e DJ, que foi agraciado com o título de "Sir" pela realeza britânica por seu trabalho filantrópico. Ele morreu em 2011 aos 84 anos. Savile era célebre por sua imagem exótica, ostentando joias de ouro, um charuto e cabelos claros.

Agora, ele está sendo investigado pela polícia britânica por dezenas de suspeitas de abuso sexual. Há relatos de que Savile usava sua posição como celebridade nacional e aproveitava as maratonas beneficentes que realizava pelo país para atrair e ganhar a confiança de suas supostas vítimas.

Quantas são as denúncias de abuso?

Savile, em foto de 2002

Savile (acima, em 2002) chegou a ser agraciado com o título de "sir"

A Scotland Yard, que participa das investigações, disse estar seguindo até 400 pistas e que mais de 200 vítimas em potencial foram identificadas. Os abusos teriam começado em 1959 e se estendido por décadas.

O comandante Peter Spindler, da polícia londrina, disse que os abusos podem ter sido cometidos em "escala nacional" e que o ex-apresentador tinha "predileção por adolescentes". A maioria das denúncias foi feita por mulheres, mas há dois homens que dizem ter sofrido abuso por Savile na infância.

Uma das acusadoras, Katrina Rose, contou ter sido atacada por Savile em 1975, quando tinha 14 anos. Ela afirma que o apresentador convidou-a para conhecer seu estúdio de gravação e, no caminho, chamou-a para ir à sua casa.

''Ele contou que ia pedir um táxi para mim e me ofereceu um chá. Depois, me pediu um abraço. Logo depois, ele estava em cima de mim, com as mãos dentro da minha calcinha. Ele perguntou se eu estava gostando. Eu disse que não'', afirma.

Katrina conta ter relatado, por alto, o que aconteceu a seus pais, mas que nem ela e nem sua família pensaram em fazer uma denúncia. ''A coisa acabou varrida para debaixo do tapete. Na minha cabeça de menina de 14 anos, pensei, 'ok, deve ser isso que um homem faz'.''

''Me disseram: 'você precisa estar preparada para o circo de mídia que isso irá causar. A imprensa vai ficar acampada à sua porta'. Eu decidi que não seria capaz de arcar com isso. Mas acho que nunca vou parar de me culpar por não ter tido a coragem de levar a coisa adiante e vir a público quando ele ainda estava vivo'.'

Quando as denúncias vieram à tona?

Um programa da emissora britânica ITV, que foi ao ar no dia 3 de outubro, trouxe depoimentos de diversas mulheres dizendo que foram abusadas quanto ainda eram menores de idade. Nos dias seguintes, diversas outras supostas vítimas foram à público fazer denúncias.

Antes disso, em 2007, Savile foi questionado pela polícia de Surrey por suspeitas de abusos ocorridos nos anos 70. O caso foi arquivado por falta de provas.

No ano seguinte, a polícia de Sussex recebeu nova denúncia contra o apresentador, desta vez por um suposto abuso ocorrido em 1970. Mas os policiais disseram que a vítima "não estava disposta a cooperar com as investigações".

Em dezembro de 2011, foi engavetada uma investigação de seis semanas feita pelo programa Newsnight a respeito das acusações contra Savile.

O jornal The Sun também trouxe denúncias contra Savile em 1998, alegando que este teria abusado de uma paciente de 17 anos de um hospital psiquiátrico, durante uma campanha de arrecadação de fundos para o local. Há denúncias pendentes em outros hospitais onde Savile foi voluntário.

O que a BBC está fazendo?

Peter Rippon, editor do Newsnight

O programa Newsnight, editado por Peter Rippon (acima), investigou Savile, mas abandonou a apuração

O diretor-geral George Entwistle pediu desculpas às vítimas e anunciou duas investigações: sobre o engavetamento das investigações pelo Newsnight, no ano passado, e sobre a cultura interna da BBC, se ela poderia ter permitido que o comportamento de Savile fosse mantido longe dos holofotes.

Uma terceira linha de investigação será relacionada à possibilidade de haver assédio sexual dentro da corporação.

Entwistle também pediu à Scotland Yard que tome o depoimento de jornalistas do Newsnight quanto a suas investigações sobre Savile.

Savile pode perder seu título de cavaleiro da monarquia?

Autoridades afirmam que não está em curso qualquer medida legal para remover o título postumamente, mas que isso pode ser revisto dependendo do resultado das investigações em curso.

Em tese, o título expira quando a pessoa morre, e é extremamente incomum que haja pedidos para removê-lo nessas condições.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.