Furacão Sandy transforma Nova York em 'cidade fantasma'

Atualizado em  29 de outubro, 2012 - 13:24 (Brasília) 15:24 GMT

Player

Ruas da cidade americana amanheceram vazias; tempestade poderá afetar 50 milhões no país.

Assistirmp4

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

Nova York amanheceu como uma cidade fantasma nesta segunda-feira. Operações de prevenção contra o furacão Sandy, que deverá atingir a costa leste do país, causaram diversos transtornos.

De acordo com meteorologistas, a "Big Apple" poderá ser uma das áreas mais afetadas pela tempestade que já deixou mais de 40 mortos em sua trajetória por Cuba, Haiti e outras ilhas do Caribe.

O governo americano decretou estado de emergência em oito Estados da costa leste (Nova York, Pensilvânia, Nova Jersey, Massachusets, Rhode Island, Connecticut, Delaware e Maryland). Mais de 6.800 voos foram cancelados e o sistema de transportes públicos de Nova York foi completamente interrompido.

Ainda entre as medidas de precaução estão a retirada de 375 mil pessoas das áreas de risco, e sua transferência para 76 abrigos montados em escolas.

O governador de Nova Jersey, Chris Christie, foi enfático em sua recomendação: "Não seja idiota, saia".

Metrô de Nova York (BBC)

Tempestade provou interrupção de transportes coletivos

Até mesmo a Bolsa de Valores de Nova York fechou suas portas. Foi a primeira vez que uma tempestade provoca o fechamento da bolsa da cidade em mais de 25 anos.

O pregão, no entanto, será realizado de forma eletrônica.

Muitos moradores estão estocando alimentos e mantimentos como forma de precaução.

Acredita-se que o furacão poderá afetar até 50 milhões de pessoas.

O presidente Barack Obama e seu rival, o republicano Mitt Romney, tiveram de cancelar diversos eventos de suas campanhas para a Presidência dos Estados Unidos.

Votações antecipadas, que estavam previstas para ser realizadas em diferentes partes do país, foram canceladas.

Gráfico | BBC

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.