Lucas Mendes: Ouro para Silver

Atualizado em  8 de novembro, 2012 - 08:43 (Brasília) 10:43 GMT

Mitt Romney disparou seis pontos na frente de Obama dez dias antes da eleição. Um choque do respeitável instituto Gallup.

Michael Barone, não menos respeitável analista conservador, e autor de três almanaques sobre política americana, anunciou a vitória de Romney com uma vantagem de cem votos no Colégio eleitoral. Choque duplo nos democratas.

Do outro lado, Nate Silver, um "nerd" de 34 anos, guru das pesquisas do New York Times , anunciava Obama com mais de 80% de chance de vencer uma semana antes antes da eleição.

Outras pesquisas nacionais não menos respeitáveis, entre elas do próprio Times e das redes de televisão, inclusive da conservadora Fox, davam números mais apertados.

Quem tinha o computador da verdade? A primeira vez que um deles entrou no cenário político foi na eleição de 1952, entre o conservador republicano general Eisenhower e o liberal Adlai Stevenson. A maioria das pesquisas favoreciam Stevenson, algumas de lavada.

A ideia de contratar o computador Univac foi da rede CBS. Walter Cronkite ancorava sua primeira eleição nacional. A máquina pesava oito toneladas e ocupava a garagem de uma casa na Filadélfia de onde dois matemáticos criaram uma fórmula de comparar os votos de 1952 com a eleição anterior.

Da garagem, o computador foi conectado com o estúdio da CBS. Custava US$ 1 milhão, US$ 8 milhões de hoje, e processava 10 mil operações por segundo. Os superchips atuais viajam a 5 bilhões por segundo.

Naquela noite, às 8h30, com apenas 3,5 milhões de votos apurados, o computador fez sua previsão: Eisenhower tem 100 chances contra 1 de vencer Stevenson, 438 votos eleitorais contra 93.

A direção da CBS não acreditou. Nem os fabricantes do Univac. Decidiram que a máquina estava errada, não queriam correr o risco da humilhação e não revelaram o resultado.

No fim da noite, o general ganhou com 442 votos eleitorais. O Univac errou por apenas quatro votos. A CBS contou a história. Os computadores nunca mais saíram das pesquisas e das previsões eleitorais.

Em 2008, o nerd Nate Silver , no seu blog FiveThirthyEight (538, o número de votos do colegio eleitoral), previu os resultados de 49 dos 50 Estados. Só errou em Indiana. Foi contratado pelo New York Times.

Nate Silver, com sua matemática, ganhou muito dinheiro no pôquer, mas fez a fama no beisebol, quando criou um sistema de estatísticas para medir a performance dos jogadores, quem contribuía mais com o time.

O método dele inspirou o filme O Homem que Mudou o Jogo, com Brad Pitt como o técnico de um time medíocre que contrata um "nerd", como Nate Silver, e cria um time sem estrelas, com jogadores baratos, mas eficientes.

Saíram do último para o primeiro lugar na liga.

Enquanto algumas pesquisas colocavam Romney na frente depois do primeiro debate em outubro, Nate dava Obama com mais de 70% de chance de vencer.

Tornou-se uma fonte diária de tormento para os conservadores, que reagiam com ataques, insultos e até apostas no ar.

Ele aceitou uma de US$ 2.000 de um âncora conservador. O vencedor daria o dinheiro para caridade, mas o Times obrigou Silver cancelar a aposta.

Pela previsão dele, no dia da eleição, Obama tinha 92% de chance de vencer com mais de cem votos de vantagem no colégio eleitoral, exatamente o oposto do conservador Michael Barone.

Se a contagem final da Flórida der a vitória a Obama, Nate terá acertado todos os Estados e 99% dos candidatos ao Senado.

O modelo de Silver é diferente das pesquisas nacionais que perguntam aos eleitores em todo país em quem planejam votar.

Nate coloca no computador de 30 a 40 pesquisas nacionais e estaduais que saem todos os dias e tranforma os números em projeções de votos levando em conta o currículo das pesquisas em eleições anteriores, mais um componente secreto, criação dele.

Das 28 pesquisas nacionais que previram os resultados, o FiveThirthyEight de Silver foi campeão, seguido de perto pelo PPP (Public Polling Policy).

Várias pesquisas chegaram perto, mas ao contrário de Nate, se dizem independentes, sem simpatias pelos candidatos. O nerd não esconde sua simpatia por Obama, um multiplicador da ira dos conservadores.

Hoje ele é o jornalista mais famoso e falado dos Estados Unidos. Medalha de ouro para Silver.

Desde ontem, seu livro The Signal and the Noise: Why So Many Predictions Fail - but Some Don’t teve um aumento de 850% nas vendas.

Ninguém acerta tudo o tempo todo. Mais cedo ou mais tarde, alguém vai inventar o modelo para calcular quando Nate Silver vai errar.

Talvez o próprio Nate saiba a fórmula. Agora, sem eleições, poderia criar um modelo para os times do Brasileirão.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.