Fotógrafo cria mega-aeroportos e praias 'do futuro' em colagens de fotos aéreas

Atualizado em  10 de dezembro, 2012 - 06:53 (Brasília) 08:53 GMT
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    O fotógrafo paulista Cássio Vasconcellos cria imagens de lugares inexistentes a partir da montagem de até milhares de fotografias. Acima, uma destas montagens, a partir de fotos de aeroportos.
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    Para fazer as fotos áreas de aeroporto, Vasconcellos viajou para os EUA e fotografou várias aeroportos como Congonhas, Campo de Marte, Guarulhos, Viracopos em Campinas, o aeroporto de São José dos Campos e de Jundiaí. Acima, o avião da TAM foi fotografado em Congonhas e o resto da imagem é formada por pedaços de outros aeroportos.
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    Este avião foi clicado em Viracopos, Campinas. Mas, para formar o piso, Vasconcellos usou 25 mil pedaços de pisos de outros aeroportos.
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    Para o fotógrafo, as imagens lembram neurônios e formam um aeroporto imaginário. Para fazer estas imagens, o piloto não podia parar em cima dos aeoportos, apenas pedir permissão para cruzar a área. Neste momento, as imagens eram feitas.
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    Vasconcellos sobrevoou um museu de aeronaves em Nova York (onde clicou o Concorde) e também um desmanche de aeronave nos EUA. As cúpulas com bordas douradas são uma repetição da imagem do planetário do Parque Ibirapuera em São Paulo. As cúpulas sem bordas, são do herbário do Parque Villa-Lobos.
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    Para a série de fotos da praia, Vasconcellos escolheu uma praia deserta no sul de Alagoas, perto da fronteira com o Sergipe, para fazer a 'base' da imagem.
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    Como na série dos aeroportos, ele fotografou banhistas e comerciantes em várias praias brasileiras, Guarujá, Trancoso, Ipanema. Cada um deles foi colocado na 'base'. 'Imaginei uma praia superpovoada, como seria em uma cidade grande.'
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    Para as fotos dos caminhões, Vasconcellos não precisou ir muito longe. Tudo foi feito sobrevoando o Ceagesp em São Paulo. São 200 caminhões para montar esta imagem.
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    'É uma releitura, todo dia tem até mais (do que 200) caminhões (...) É o que alimenta esta cidade monstruosa', disse o fotógrafo.
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    Seguindo o esquema de remontagem como se fosse um mosaico, o fotógrafo pegou imagens dos caminhões que, na verdade, ficam enfileirados. 'Reconstruí cada pessoa, cada caixa no chão. São meses de trabalho'.
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    Nesta série, Vasconcellos sobrevoou a região de Mogi das Cruzes, perto da cidade de São Paulo, produtora de frutas e verduras que abastecem a cidade. 'Só vi (a região) depois de muito tempo voando', contou.
  • Foto: Cássio Vasconcellos
    Foram meses de trabalho também nesta série, com centenas de fotos de chácaras bem pequenas em uma composição de linhas mais retas.

Sobrevoo

O fotógrafo paulista Cássio Vasconcellos cria imagens que lembram mundos imaginários a partir de centenas e, em alguns casos, milhares de fotos aéreas.

Cada projeto dura meses e, dependendo da complexidade, o fotógrafo pode passar até um ano colhendo as imagens aéreas que farão parte de uma única montagem.

Um dos projetos mais complexos de Vasconcellos foi o das fotos de aeroportos. Durante um ano, ele sobrevoou aeroportos nos Estados Unidos e no Brasil.

Ele disse à BBC Brasil que perdeu a conta de quantas fotos individuais precisou fazer e que sobrevoou vários locais, como um desmanche de aviões no deserto do Estado americano do Arizona, um museu a céu aberto em um porta-aviões em Nova York além de vários dos aeroportos no Estado de São Paulo.

Vasconcellos tirou várias das fotos sobrevoando os aeroportos de helicóptero e se comunicando com as torres de controle e pilotos. Ele chegou a aprender a pilotar helicóptero para poder conseguir melhores resultados no seu trabalho.

"É a minha paixão e ajuda. Falo a mesma língua do piloto e, muitas vezes é um amigo pilotando", disse Vasconcellos à BBC Brasil.

Na série dos aeroportos, o "mosaico" com pequenos pedaços de imagens tiradas de outras fotos chegou ao extremo.

Em uma das fotos, Vasconcellos conta que, apenas para "construir o piso (do aeroporto), foram 25 mil pedaços de outros pisos de aeroportos".

"O desenho do aeroporto é imaginário, construído da minha cabeça. É um aeroporto nonsense. (...) Mas não estamos muito longe disso", afirma.

"É uma releitura do que são as várias questões de nosso modo de vida do século 20 e 21."

Uma praia e o Ceagesp

Nas imagens da praia, o fotógrafo usou cerca de 80 fotos, todas do litoral do Brasil

A técnica desta vez foi diferente, apenas uma praia no sul de Alagoas serviu para a "base" destas imagens.

"Sobrevoei o litoral brasileiro inteiro. Uma praia me chamou a atenção pela extensão, pela largura em areia e por não ter ninguém, achei maravilhoso. O tipo de arrebentação, parece uma renda, vai se espalhando (...). Me fascinou tanto que metralhei, fiz dezenas (de fotos)", afirmou.

A partir desta base deserta, o fotógrafo encheu a praia de banhistas flagrados em fotos aéreas feitas no Guarujá, Trancoso, Fortaleza, Copacabana, Ipanema, entre outros lugares.

Já na série dos caminhões, Vasconcellos não precisou ir tão longe, todas as imagens foram feitas no Ceagesp, na zona oeste de São Paulo, um dos maiores centros de comercialização de alimentos e produtos perecíveis do mundo.

Na montagem da foto do entreposto, Vasconcellos usou mais de 200 caminhões, nenhum se repete.

Verde e motos

O fotógrafo também sobrevoou a região produtora de frutas e verduras de Mogi das Cruzes, perto da cidade de São Paulo, para a série de fotos que retrata pequenas propriedades rurais.

"Fiz fotos de centenas de chácaras bem pequenas", contou Vasconcellos.

O fotógrafo usou imagens mais retas para montar estes mosaicos mas, mesmo assim, foram necessários meses de trabalho.

Vasconcellos tem mais dois projetos com fotos aéreas para 2013, entre elas, um envolvendo fotos feitas durante um encontro de proprietários de motos Harley Davidson, no Rio de Janeiro.

Os trabalhos do fotógrafo podem ser vistos nos sites www.cassiovasconcellos.com.br e www.fotografiasaereas.com.br

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.