Jornais argentinos chamam de 'vergonha' final no Morumbi

Atualizado em  13 de dezembro, 2012 - 12:06 (Brasília) 14:06 GMT
Jogo do São Paulo contra o Tigre. Getty

A arbitragem declarou o São Paulo campeão após o Tigre abandonar a partida final da Sul-Americana

A alegação dos jogadores do Tigre, que dizem ter sido agredidos no intervalo do jogo da noite de quarta-feira contra o São Paulo, pela final da Copa Sul-Americana, ganhou espaço e apoio na imprensa argentina.

No país vizinho, o incidente foi tachado de "vergonhoso" em uma "noite lamentável" no Morumbi. O Clarín, maior jornal do país, publicou em seu título "Pesadelo do Tigre: a final acabou em ataque feroz".

O tradicional jornal La Nación escreveu que "foi uma noite escura em que todos perderam, inclusive o campeão".

O São Paulo conquistou o título após dominar a etapa inicial da partida, contornar as duras faltas da equipe adversária e terminar o primeiro tempo com a vantagem de 2 a 0.

No intervalo, após um empurra-empurra entre os jogadores das duas equipes ainda em campo, os argentinos disseram ter sido agredidos e ameaçados no vestiário por seguranças do São Paulo e soldados da Polícia Militar. Em seguida, o time do Tigre se recusou a voltar para o segundo tempo da partida.

Versões

A maioria dos diários argentinos publicou como um fato a versão dos jogadores do Tigre - equipe da cidade de Victoria, na região metropolitana de Buenos Aires - sem ouvir o clube brasileiro ou a Polícia Militar paulista.

Segundo os argentinos, os atletas foram espancados por seguranças do São Paulo e levaram golpes de cassetete da Polícia Militar. Um dos policiais teria colocado uma arma contra o peito de um dos jogadores. Os jornais citam as marcas de sangue no local e as lesões dos jogadores.

O canal de televisão TN entrevistou o técnico Néstor Gorosito, que mostrou o rosto inchado com marcas da suposta agressão. Em sua versão na internet, a emissora cravou: "Vergonha no Morumbi, São Paulo campeão a golpes".

O treinador disse que seu time sofreu uma "emboscada" e não retornou ao segundo tempo por falta de "garantias". Alguns jogadores argentinos prestaram queixa à polícia pela suposta agressão e passaram por exames de corpo de delito.

Mas a diretoria do São Paulo negou com veemência que seus seguranças usem armas e disse que apenas agiram para impedir que os jogadores do Tigre invadissem o vestiário são-paulino. Também acusou os argentinos de não entrarem no segundo tempo para "evitar uma goleada".

"O Tigre estava com a língua de fora. Eles iriam tomar uma goleada e fizeram um papel feio. A fuga dos argentinos é a nossa vitória maiúscula", disse o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio.

'Truques do passado'

Jogador Lucas, do São Paulo. Reuters

São Paulo festejou o título com o abandono do jogo por parte dos jogadores argentinos

O diário esportivo Olé publicou em seu título "Vergonha Mundial no Brasil", apesar de destacar que o São Paulo poderia ter levado o título com sua atuação em campo.

"A baixaria foi ter festejado um título rodeado de covardia", disse o jornal. "Foi um dos maiores vexames transmitidos pela televisão nos últimos tempos. Uma imagem das (antigas) partidas em preto e branco, quando se ganhava com a tática da agressão."

O Clarín escreveu: "De insólito a vexatório, passando por vergonhoso: assim se pode classificar o incidente escandaloso envolvendo os jogadores do Tigre".

O La Nación disse que o incidente "soou como a pior expressão do esporte, em tempos em que os velhos truques do passado já eram matéria dos livros (de história)". Mas citou também a versão de Rogerio Ceni, goleiro do São Paulo, que declarou que o Tigre "veio para brigar, e não para jogar".

Para o jornal Perfil, tratou-se de uma "noite lamentável e de vexame no Morumbi".

O jornal Página12 disse que o "sonho" do Tigre acabou em um "pesadelo", classificando como "barbárie" a alegada "batalha" entre os argentinos e os seguranças e policiais no vestiário do Morumbi.

Os jornais também criticaram fortemente os dirigentes sul-americanos por darem o título ao São Paulo, após o incidente.

"Não dá para acreditar", publicou o Página12. "Em uma noite que vai ficar nas páginas negras de sua história, a Confederação Sul-Americana de Futebol coroou o São Paulo como campeão da Copa Sul-americana."

A imprensa argentina também destacou o fato de o incidente se dar a menos de dois anos da Copa do Mundo no Brasil.

"Foi tudo uma vergonha. A ilusão de (o Tigre) jogar pela primeira vez a final de um torneio internacional acabou em barbárie das mais desprezíveis", escreveu o Clarín. "Aconteceu no Brasil. E perto do Mundial."

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.