Fotógrafo registra vida de pinguim-rei no Atlântico sul

Atualizado em  22 de janeiro, 2013 - 15:40 (Brasília) 17:40 GMT
  • Foto: Tony Beck/Barcroft Media
    O fotógrafo canadense Tony Beck fez uma série de fotos de pinguins durante uma viagem à Ilha Georgia do Sul, próxima às Malvinas/Falklands. Entre as imagens flagradas está esta formação de pinguins-rei que lembra a letra S.
  • Foto: Tony Beck/Barcroft Media
    'Ao chegar nas praias perto de uma colônia, você vê imediatamente a grandeza do número (de pinguins) - literalmente, eles se estendem até onde a vista alcança', afirma Beck.
  • Foto: Tony Beck/Barcroft Media
    Os pais de uma família destes pinguins passam cerca de 14 meses chocando o ovo e criando os filhotes. A cobertura grossa e aveludada destes filhotes os protege das temperaturas de inverno na ilha.
  • Foto: Tony Beck/Barcroft Media
    O contraste de cores entre os filhotes e dos adultos cria a impressão de um ziguezague, quando as aves se reunem.
  • Foto: Tony Beck/Barcroft Media
    O fotógrafo explica que é possível ver 'milhares de pinguins, como se fossem pequenos soldados de cerca de 90 centímetros de altura, em grupos bem unidos, cobrindo colinas e planícies'.
  • Foto: Tony Beck/Barcroft Media
    Enquanto um dos pais está cuidando do filhote, o outro viaja até 400 km em busca de alimento.
  • Foto: Tony Beck/Barcroft Media
    Quando os filhotes estão mais crescidos, são deixados com outros filhotes, para que os pais possam buscar alimento. Os adultos então voltam para o mar durante o inverno, deixando o filhote sozinho. Ele raramente é alimentado neste período.
  • Foto: Tony Beck/Barcroft Media
    Os pinguins costumam ser atacados por orcas, focas e elefantes-marinhos.
  • Foto: Tony Beck/Barcroft Media
    Tony Beck fez as fotos durante uma viagem na Ilha Geórgia do Sul e outras ilhas da região do Atlântico próxima à Antártida.

A marcha dos pinguins

O fotógrafo canadense Tony Beck fez uma série de fotos de pinguins durante uma viagem à Ilha Georgia do Sul, próxima às Ilhas Malvinas/Falklands, no Atlântico Sul. Entre as imagens flagradas está esta formação de pinguins-reis que lembra a letra Z.

"Ao chegar nas praias perto de uma colônia, você vê imediatamente a grandeza do número (de pinguins) - literalmente, eles se estendem até onde a vista alcança", afirma Beck.

Os pais de uma família destes pinguins passam cerca de 14 meses chocando o ovo e criando os filhotes. A cobertura grossa e aveludada destes filhotes os protege das temperaturas do inverno na ilha.

O contraste de cores entre os filhotes e dos adultos cria a impressão de um ziguezague quando as aves se reúnem.

O fotógrafo explica que é possível ver "milhares de pinguins, como se fossem pequenos soldados de cerca de 90 centímetros de altura, em grupos bem unidos, cobrindo colinas e planícies".

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.