Gâmbia institui semana de quatro dias para funcionários públicos

Atualizado em  1 de fevereiro, 2013 - 09:46 (Brasília) 11:46 GMT
Yahya Jammeh / BBC

Jammeh, da Gâmbia, diz que folga semanal permitirá maior tempo livre para rezas

O governo de Gâmbia determinou que, a partir de agora, os funcionários públicos do país vão trabalhar apenas quatro dias por semana e terão folga às sextas-feiras.

A decisão foi tomada pelo presidente Yahya Jammeh, para quem a semana mais curta dará à população, majoritariamente muçulmana, mais tempo para rezar, socializar e trabalhar no campo.

Jammeh, que chegou ao poder após um golpe em 1994, é conhecido por seu comportamento excêntrico.

Críticos dizem que sua última decisão vai estimular a preguiça e prejudicar ainda mais a pequena economia do país africano.

A atividade econômica de Gâmbia é baseada principalmente na agricultura, especialmente na exportação de amendoins.

O país também é um destino turístico popular por causa de suas praias.

Estudo aos sábados

A maior parte da população de Gâmbia, que totaliza 1,8 milhão de pessoas, é muçulmana.

No islamismo, a sexta-feira é um dia considerado sagrado, dedicado a rezas.

Quintas e sextas-feiras ou sextas e sábados são considerados dias não úteis na grande maioria do mundo islâmico, mas críticos afirmam que a prática prejudica esses países, uma vez que a rotina não se adequa à das nações ocidentais, onde os sábados e domingos são livres.

Por meio de um comunicado oficial, o gabinete do presidente Jammeh informou que a partir desta sexta-feira, 1º de fevereiro, o horário de funcionamento dos órgãos públicos será de segundas às quintas-feiras, das 8h às 18h.

"Os novos horários permitirão à população dedicar mais tempo para as rezas, atividades sociais e agricultura - ou seja, voltar à terra e plantar o que comemos, e comer o que plantamos, para uma nação rica e saudável."

O comunicado acrescentou que as escolas estaduais também permaneceriam fechadas às sextas-feiras, mas ficariam livres para abrir aos sábados, para compensar o dia perdido.

Até agora, os servidores públicos trabalhavam cinco dias por semana, das 8h às 16h.

Negócios

Apesar de a mudança não alterar a carga de horário semanal de 40 horas, os críticos reafirmam que a decisão é prejudicial ao país.

Eles destacam que o setor privado continuará trabalhando às sextas-feiras, mas não poderá fechar qualquer negócio que envolva o governo naquele dia.

Em 2007, Jammeh anunciou que curou a Aids em apenas três dias com uma poção especial de ervas secretas. Na época, a declaração do líder de Gâmbia foi amplamente condenada por médicos em todo o mundo.

Jammeh também já foi acusado de abuso de direitos humanos. No ano passado, nove prisoneiros condenados à pena de morte foram executados por fuzilamento.

Dias depois, Jammeh decidiu suspender outras 37 execuções devido à pressão internacional.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.